Três passo para vencer a peleja
( 27223 visitas )

Publicado em: 24/9/2007
Por: Pr. Alexandre Augusto
Quadrangular - Itajubá/MG
pastoralexandreaugusto@bol.com.br


“ESTA MENSAGEM IRÁ LHE MOSTRAR ALGO QUE COM CERTEZA VOCÊ PRECISA SABER, PARA EDIFICAR SUA VIDA”.

TEXTO:
II Crônicas – 20:17
17. Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados e vede o livramento que o Senhor vos concederá, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o Senhor está convosco.

1) INTRODUÇÃO
        Esta é uma passagem conhecida de todos os cristãos, principalmente pelo v.20, quando o Rei Josafá diz crede no Senhor vosso deus e estareis seguros, crede em vossos profetas e prosperareis, não é linda esta palavra, tão sábia, mas sabe como tudo isso começou, eu vou lhes contar a luz da palavra de Deus.

        Alguns homens fofoqueiros, daqueles que gostam de dar má notícia, chegam para o rei Josafá e dizem que vem vindo uma grande multidão contra ele e outra coisa, eles já estão perto, acho que nem vai dar tempo do senhor preparar o seu exército, a coisa ta preta, e acho que vai piorar. O negócio foi tão ruim, tão feio, tão grave, que o rei Josafá teve medo (v.3).

        Muitas vezes criticamos pessoas que tiveram medo, mas o medo é um bom sentimento quando este sentimento lhe faz tomar a atitude certa, pois uma pessoa que não tem medo acaba tomando os pés pelas mãos; mas preste atenção eu falo do medo de errar, não do medo em que se sente tímido.

        O medo que o rei Josafá teve o fez buscar ao Senhor, o que muitos de nós não fazemos, pois na hora do medo começamos a chorar, e a dizer que Deus nos esqueceu; que bobeira irmão vai ler a bíblia (Is-45:15).

        Mas para chegar a vitória contra os inimigos devemos ter consciência de que a bíblia é o único manual de vitórias para o cristão, onde se atentarmos para as palavras que ali estão, certamente chegaremos ao êxito. Por isso nesta mensagem quero frisar, ou colocar em evidência as atitudes que o rei Josafá tomou sob a direção do Espírito Santo, pois sem o Espírito Santo você sempre tomará a pior atitude, mas no caso de Josafá foi diferente, seus passos levaram todo o povo a se deliciar de uma vitória aparentemente impossível aos olhos humanos. Por isso nesta sua batalha não terás que pelejar; postai-vos, ficai parados e vede o livramento que o Senhor vos concederá, Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o Senhor está convosco.

1) PRIMEIRO PASSO - JEJUM
        No versículo 3, a bíblia relata que o rei Josafá teve medo da multidão de inimigos que vinham contra ele e este medo lhe fez buscar ao Senhor, e por temer ao Senhor ele toma a primeira atitude, a atitude que todo líder deveria tomar, Josafá apregoou um jejum em Judá.

        O jejum significa abdicar-se do corpo, buscar o que vem de cima, o jejum bíblico é inutilizar as vontades da carne e buscar o alimento espiritual. Foi o que o rei Josafá viu, que o povo precisava deixar a carne de lado e alimentar o espírito.

        Hoje muitos cristãos mais parecem mendigos espirituais diante de Deus, tendo um espírito raquítico diante de Deus, e se você está espiritualmente raquítico, você não tem condições de receber uma vitória. O pior é que existem pastores por aí dizendo e ensinando um jejum de Daniel, só pode comer verdura, ou o jejum parcial que não come, mas pode beber água. Quero te dizer uma coisa jejum é jejum e pronto.

2) SEGUNDO PASSO – A ORAÇÃO
        Do versículo 4 a 13, o rei Josafá chama todo o povo a orar ao Senhor, e começam a clamarem ao Deus verdadeiro, dizendo ao Senhor a afronta dos inimigos em tentarem contra os eleitos de Jeová. Amados, lembrem-se de que Deus não desampara os seus, mas nunca desvie seus olhos do Senhor, veja que no versículo 12, na oração eles reconhecem que são incapazes contra tão grande inimigo, e se mostram dependentes de Deus.

        A oração termina com uma frase que devemos orar todos os dias, “Porém os nossos olhos estão postos em Ti”. É disto que precisamos.

3) TERCEIRO PASSO – O LOUVOR
        Após terem, todo o povo jejuado, orado ao Senhor, no versículo 14 vem a resposta de Jeová, e como sempre usando um profeta, Jeová chama o povo e diz, “não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, pois a peleja não é vossa, senão do Senhor”. Era a palavra de Deus, porém o rei nos mostra que havia mais um passo antes do canto da vitória e nos v.20 e v.21, o povo levanta bem cedo pela manhã e ouve a palavra do rei que ordenou cantores para o Senhor, para que louvassem a majestade santa, dizendo “louvai ao Senhor, porque a sua benignidade dura para sempre”.

        No v.22 diz que ao tempo que começaram a louvar ao Senhor, Jeová pôs emboscada contra os inimigos, que se destruíram uns aos outros, sem ser preciso o povo de Judá e de Jerusalém levantar uma arma.

4) CONCLUSÃO
        A promessa do Senhor, dada através do profeta Jaaziel, serve de conforto para crentes de todas as épocas que enfrentam situações de desesperança: Não temais, nem vos assusteis...Pois a peleja não é vossa, senão de Deus.

        O jejum é simplesmente uma indicação externa de uma sinceridade interna. O clamor, que é a oração do cristão na mais escura noite da sua experiência é: “Senhor, não sei o que fazer, mas sei que posso contar com a tua ajuda”. A palavra Judá significa “louvor”, pois o ato de louvar mostrava a confiança de que Jeová iria entrar realmente com a providência, pois Deus reina entre o povo e faz grandes coisas em seu favor.