Coloque o WebServos como sua página inicial!
Online: 274
  .:: Canais ::.
 ::: Início :::
 Sinais dos Tempos
 Reflexões
 Evangelísticas
 Estudos Bíblicos
 Espaço Jovem
 Música & Louvor
 Artigos de Louvor
 WebServos Sites
 Igrejas OnLine
 Folhetos Virtuais
 Cartões Postais
 Pedido de Oração
 Intercessores
 Testemunhos
 Recomendação
 Quem Somos



 
 
Armadura do cristão - Para os pés, o Evangelho da Paz
( 4886 visitas )

Publicado em: 26/7/2006
Por: José Antônio Corrêa
Igreja Evangélica Batista de Viradouro - Viradouro/SP
pr.correa@proveg.com.br
 

Ef 6.15; IS 52.7

COMO DEVEM SER OS PÉS DO GUERREIRO CRISTÃO?

Da mesma maneira que as outras partes do corpo, os pés dos soldados também deveriam estar protegidos.

Observe o texto: “Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz”, Ef 6.15.

Aqui, como nos versículos anteriores, Paulo tinha em mente uma imagem militar. Com certeza ele estava pensando nos sapatos ou nas botas utilizadas pelos soldados romanos. Eles usavam uma espécie sapato que se caracterizava por possuir uma forte aderência ao chão durante as batalhas. Da mesma forma que os soldados romanos não podiam escorregar, sofrendo queda no ardor da batalha contra os inimigos, igualmente, os guerreiros cristãos precisam se manter firmes e inabaláveis na verdade de Deus, a fim de saírem vencedores numa batalha espiritual. Assim traduz a New English Bible Efésios 6.15: “Que os calçados em seus pés sejam o evangelho da paz, a fim de lhes darem um apoio firme”.

Se na verdade os pés se constituem o fundamento que nos mantêm firmes, a fim de que todo o corpo possa permanecer estável, assim também o “evangelho da paz” é o alicerce de nossa fé cristã e de nossa vida em Deus. Com certeza, todos e quaisquer pontos da fé evangélica, mesmo considerando quão importantes sejam, tudo deve ser subjugado ao fundamento principal: a mensagem do evangelho que produz salvação pela fé em Cristo Jesus, e traz paz ao coração.. Descartando este fundamento, nada ficará e tudo mais se desintegrará.

COMO O EVANGELHO DA PAZ SE APLICA AOS FILHOS DE DEUS?

Em primeiro lugar, devemos observar que o apóstolo Paulo usa a expressão “evangelho da paz”. Nas Escrituras, tal expressão vem representar a tranqüilidade que recebemos pertinente com o resultado da vitória sobre o pecado, conquistada por Cristo na cruz. Trata-se primeiramente da relação de reconciliação entre homem e Deus. É o que temos em Rm 5.1: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo”.

Em segundo lugar tem a ver com a unidade entre nós, que formamos o povo de Deus na terra. Como filhos de Deus, devemos procurar a paz e mantê-la, mas, ao mesmo tempo precisamos nos tornar seus verdadeiros promotores. No dizer de Jesus devemos agir como pacificadores, pois desta maneira seremos qualificados como “filhos de Deus”, Mt 5.9, “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus”. O afastamento de Deus e a falta de unidade entre o povo cristão podem colocar em risco nosso chamado para a fé, nos tornando vítimas das artimanhas diabólicas.

VEJAMOS OUTROS TEXTOS RELACIONADOS

a) A paz é inerente ao caráter de Deus, Is 9.6, “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”. Ver ainda Rm 15.33, “E o Deus da paz seja com todos vós. Amém!”.

b) A paz deve ser “seguida”, 2 Tm 2.22, “Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor”.

c) A paz deve ser “buscada”, 1 Pe 3.11, “aparte-se do mal, pratique o que é bom, busque a paz e empenhe-se por alcançá-la”. Ver ainda Sl 34.14, “Aparta-te do mal e pratica o que é bom; procura a paz e empenha-te por alcançá-la”.

d) A paz é sinônimo de “prosperidade”, Sl 37.37, “Observa o homem íntegro e atenta no que é reto; porquanto o homem de paz terá posteridade”.

e) Assim como a “justiça” e a “alegria”, a paz é uma das características fundamentais do reino de Deus, Rm 14.17, “Porque o reino de Deus não é comida, nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo”.

f) A verdadeira paz só tem aquele que conhece a Jesus:

- Paz diferente da que há no mundo, Jo 14.27, “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”.

- Paz em Cristo “em mim”, Jo 16.33, “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”.

- Paz entre irmãos, e com Deus, Ef 2.14-17, “14 Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade, 15 aboliu, na sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz, 16 e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade. 17 E, vindo, evangelizou paz a vós outros que estáveis longe e paz também aos que estavam perto”.


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !
   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.
•    Quem Somos    •

Página aberta em: 0,047 segundos

Usuários de Hoje: 3418



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--