Online: 244
 
 
Três perigos que rondam um líder
( 7335 visitas )

Publicado em: 28/9/2002
Por: Edson de Lima
Evangélica - Campo Grande/MS
dreald@pop.com.br
 

TRÊS PERIGOS QUE "RONDAM" UM LÍDER...

    Uma grande demonstração de amudurecimento é quando passamos a aprender com o erro de outros. E neste aspecto podemos aprender muitas coisas com Saul, o primeiro rei de Israel. Estudando a vida daquele rei, veremos três fatos que provocaram sua queda, e estes fatos continuam sendo os mesmos que, ainda hoje, têm sido os fatores responsáveis pela queda de muitos líderes.
    Vamos fazer um pequeno retrospecto sobre a vida daquele rei.
    Da tribo de Benjamim, foi escolhido por Deus para ser o primeiro rei de Israel. Era um homem de grande estatura e de grande presença no meio do povo. Dentro dos padrões que normalmente usamos para escolher um líder, podemos ver nele o homem perfeito. E, com certeza, foi assim com Israel.
    Em seguida vemos Saul sendo divinamente designado para três coisas, podemos dizer que recebeu de Deus três ministérios: governar o povo(administrar as coisas do reino), liderar o povo nas guerras e profetizar, sendo que destes ministérios, o principal deles era governar.
    Tudo ia bem, até o período em que os filisteus começaram a guerrear contra Israel. O texto que vamos analisar encontra-se em I Samuel, capítulo 13. Neste texto nos são reveladas as causas da queda de Saul. E toda liderança deveria estar atenta a estas causas!
    Comecemos nossa análise pelo versículo 7; aqui vemos o povo indo até Saul em busca de socorro, de amparo, de uma decisão corajosa e encorajadora. Afinal de contas ele era o rei, e era natural que pelo fato do povo estar em apuros, todos esperavam que o rei pudesse ajudá-los. O líder não pode fracassar num momento de crise! Em Provérbios 24:10 está escrito: "Se te mostrares fraco no dia da angústia é que a tua força é pequena".
    Isto é o que acontece ainda hoje, as pessoas, quase sempre, esperam grandes decisões de seus líderes; esperam soluções inovadoras e corajosas. Esperam que seus líderes sejam capazes de apresentar "qualidades para o governo"; esperam liderança firme para o combate, mas, sobretudo, que TENHAM UMA PALAVRA QUE VENHA DE DEUS, capaz de acalmar os seus corações, trazendo orientação e discernimento. O líder em que faltam estas qualidades, corre o risco de acabar cometendo os erros que Saul cometeu e que foram as causas de sua queda.
    Os TRÊS PERIGOS QUE RONDAM UM LÍDER, são na verdade, três erros que um grande número de líderes cometem. Vamos então aos erros cometidos por Saul:

    O primeiro erro de Saul foi NÃO TER UMA PALAVRA QUE VIESSE DE DEUS. Naquele tempo o profeta representava exatamente isto, a Palavra de Deus! Vemos no versículo 8 que Samuel não estava por perto. Samuel representava a presença e a voz de Deus, e todo líder cristão precisa ter em si, a Palavra que vem de Deus para refrigerar a alma do povo.
    O texto de Provérbios 29: 18 diz que "não havendo profecia o povo se corrompe". Estamos falando aqui da Palavra inspirada por Deus, uma palavra capaz de trazer quietude ao coração mais atribulado. Uma palavra capaz de acalmar os mais terríveis ventos das contendas ou do medo ou da dor ou ainda qualquer aflição que perturbe o povo. Vemos no livro de I SM 13: 6, que o povo estava angustiado. Ao ponto daqueles homens refugiarem-se entre os espinheiros... Oh! Mas a que situação somos levados quando não temos a orientação de Deus!...
    No versículo 7, lemos que o povo foi até Saul tremendo... Eles precisavam de orientação e principalmente de uma direção, e para isto precisavam da Palavra de Deus! (Como hoje)!
    Quando falta esta Palavra, ou quando esta Palavra é substituída por meras palavras desprovidas de poder, ou por "chavões engenhosamente argumentados", o líder corre o risco de que comecem a questionar sua comunhão com Deus e isto representa um grande perigo, pois, fatalmente esta situação provocará um segundo erro!

    O segundo erro cometido por Saul foi PERDER O CONTROLE DA SITUAÇÃO. Vemos no versículo 8 que o povo começou a se dispersar... Imaginemos a cena: milhares de pessoas se dispersando... os comentários que corriam entre o povo. Quantas murmurações não devem ter acontecido! Quantos não saíram desiludidos e feridos daquela situação... Saul tornara-se um rei que não governava!
    No versículo 11, Saul, de maneira covarde e desesperada, tenta por a culpa no povo ou mesmo em Samuel; ou quem sabe nos seus adversários. Comportamento típico de quem perdeu o controle da situação.
    É muito perigoso quando um líder começa a perder o controle da situação. Quando as murmurações e controvérsias não são cortadas. Percebe-se o iminente descontrole quando o povo começa a se dispersar. É como em uma reunião onde as conversas paralelas tornam-se mais importantes que o assunto principal. O versículo 2 diz que, no início, dois mil homens estavam com Saul; depois desta dispersão, ficaram apenas cerca de seiscentos (v.15)! Pouco mais de 25 por cento!
    E o lamentável nisto, é que a perda do controle da situação por parte de um líder cristão, quase sempre leva-o a cometer um terceiro erro. Foi exatamente isto o que aconteceu com Saul.

    O terceiro erro cometido por Saul foi USURPAR O SEU MINISTÉRIO, foi exercer indevidamente o chamado divino. Como isto é perigoso! Oferecer sacrifícios era atribuição apenas dos sacerdotes e levitas. Porém Saul, numa atitude desesperada, numa demonstração tola de autoridade ou de espiritualidade, resolveu, ele mesmo, oferecer os sacrifícios!
    É perigoso quando um líder toma nas próprias mãos um chamado divino que não lhe pertence... Foi o que aconteceu com Saul. Oferecer os holocaustos não era atribuição dele; aquela atitude significava tratar com irreverência o altar e as ofertas de Deus. Como é triste ver isto acontecer...
    É muito triste ver um líder, muitas vezes aos berros, numa atitude desesperada, empenhando-se para permanecer num cargo do qual já tenha sido deposto pelo próprio Deus... O povo continua se dispersando pelas regiões montanhosas e pelos vales; "mas ele está lá"... Continua a oferecer sacrifícios inutilmente, amaldiçoando o povo enquanto o inimigo se agiganta! Seu ministério passa a ser exercido no sentido de tentar conter o povo ao invés de ser para glorificar a Deus. Suas ações são provenientes muito mais do medo do inimigo que do temor a Deus! Suas decisões são em função das circunstâncias e não da causa ou do planejado! Seu ministério passa a ser em função de si mesmo e não de engrandecer o reino de Deus!
    Nos dias de hoje, estes perigos continuam a "rondar" os líderes. Vemos que aquele rei desperdiçou uma grande oportunidade; desperdiçou a oportunidade de constituir uma grande nação.
    Ao contrário, o que lemos no v. 13, é a dura exortação do profeta: "Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o SENHOR teu Deus te ordenou; porque agora o SENHOR teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre;". Deste episódio em diante o governo de Saul foi uma sucessão de erros!
    E vimos que as causas de sua reprovação por Deus foram:
- NÃO ter uma Palavra que viesse de Deus,
- Perder o controle da situação,
- Usurpar o seu ministério.
    Vimos mais, vimos que estas causas continuam sendo "perigos que rondam" a vida de toda liderança cristã! PV 8:15 contém a seguinte mensagem: "Por mim reinam os reis e os príncipes decretam justiça." O contexto nos fala da excelência da Sabedoria que vem de Deus! E esta sabedoria está revelada na Palavra de Deus, na Bíblia, a qual sempre deve ser o manual de toda liderança cristã!
    Líderes! Lembrem-se dos erros de Saul!



dreald@pop.com.br

Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 3790



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--