Online: 269
 
 
Bodas de Caná
( 5962 visitas )

Publicado em: 5/9/2007
Por: Alcebídios Garcia Dias
Igreja Em Busca de Filadélfia - São Caetano do Sul SP
alcebidios@hotmail.com
 

Bodas de Cana – Purificação do templo

Evangelho de João – Capítulo 2


1Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galiléia, achando-se ali a mãe de Jesus.

Observamos no capítulo 1 de João que a referência a dois dias seguintes: o primeiro:

No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! (João 1:29), mas esse dia ainda não era de ressurreição, em seguida

No dia seguinte, estava João outra vez na companhia de dois dos seus discípulos e, vendo Jesus passar, disse: Eis o Cordeiro de Deus! (João 1:35-36), apesar de ser este o terceiro dia João o chamou apenas de dia seguinte, pois ainda não era o da ressurreição.

Mas agora aqui, no capítulo 2, onde Jesus começa o seu ministério, ele o chama de terceiro dia.

No terceiro dia (Bíblia de Jerusalém), tem o significado de ressurreição. Deus se encarnou, veio para redimir o homem através de sua morte e ressurreição.

Caná significa terra de juncos (uma espécie de cana, oca por dentro), simbolizando a fragilidade humana. Porque o Senhor não veio para salvar os poderosos, mas o senhor veio para salvar aqueles que são fracos e oprimidos. A Galiléia era um lugar desprezado pelos judeus, por isso, o Senhor Jesus optou por começar o Seu ministério naquele lugar. Essa também era a nossa condição, miserável e desprezível, antes de aceitarmos o Senhor Jesus em nossas vidas, mas:

Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus. (1 Coríntios 1:26-29)
2 Jesus também foi convidado, com os seus discípulos, para o casamento.

A vinda do Senhor a Caná representa a encarnação do Verbo, Deus vindo para a humanidade, Deus se fazendo homem e também a sua vinda para as bodas do Cordeiro, pois Ele é o Noivo amado.

O casamento tem um significado muito especial, pois a Bíblia inicia com um casamento em Gênesis, tem um casamento no meio, entre o Rei (Salomão) e a camponesa (Sulamita), tem um casamento (este) onde Jesus realiza o Seu primeiro milagre e termina num casamento entre o Cordeiro (Noivo) e a Igreja (Noiva) em Apocalipse.

O casamento é muito significativo e essencial a vida humana, pois, sem ele a vida humana é impedida. A festa do casamento indica o deleite e o prazer da vida humana, ela deve ser cheia de alegria, ao contrário de um funeral.

Deus preparou um jardim, o do Éden, e colocou o homem nele para que ele desfrutasse. Deus colocou no meio dele duas árvores e ordenou que o homem não comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal. O homem via-se face à face com Deus, mas desobedeceu-O.

3 Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm mais vinho.

O vinho simboliza o espírito. Quando o homem pecou ele foi destituído da glória de Deus, seu espírito morreu, isto é, afastou-se de Deus, o homem tornou-se inimigo de Deus. O homem deixou o espírito se esgotar.

O vinho servido, em primeiro lugar, representava a Antiga Aliança, àquela feita com Moisés e o seu povo. Depois de alguns anos o povo a havia abandonado e esquecido. O vinho também representa a vida, pois ao contrário da água que é mineral, ele provém das uvas que tem origem na videira, algo que tem vida.

Maria, a mãe de Jesus, sabendo que Jesus, que era o seu primogênito, ali se encontrava e vendo que o vinho se acabara pediu-lhe para que fosse providenciar mais vinho.

Mas Jesus não pensava nas coisas da terra, mas sim das celestes.

4 Mas Jesus lhe disse: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora.

Jesus chama sua mãe simplesmente de mulher, “mulher” era um tratamento respeitoso, mas aqui Ele também quer que saibamos que a honra só deve ser dada a Deus, o criador, e não a criatura. Ele queria nos mostrar que apesar dela ser a Sua mãe, só lhe poderia dada a sua importância como serva de Deus, como, aliás, ela mesma se colocou.

Lucas 1:46-48 Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador; porque atentou na condição humilde de sua serva.

Jesus sabia que o inimigo iria sinistramente introduzir heresias através dos preceitos dos homens que fariam com os homens amassem mais as criaturas do que o Criador, por isso ele ainda nos esclarece:

Lucas 11:27-28 Ora, enquanto ele dizia estas coisas, certa mulher dentre a multidão levantou a voz e lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que te amamentaste. Mas ele respondeu: Antes bem-aventurados os que ouvem a Palavra de Deus, e a observam.

Jesus aqui, também nos mostra que não devemos fazer como Adão que aceitou a sugestão de Eva, aqui Ele nos mostra, verdadeiramente para que veio.

5 Então, ela falou aos serventes: Fazei tudo o que ele vos disser.

Ela entendeu que Ele ordenaria o que fazer.

6 Estavam ali seis talhas de pedra, que os judeus usavam para as purificações, e cada uma levava duas ou três metretas. (cerca de 120 litros)

Seis representa o homem (criado no sexto dia), também as talhas de pedra tem o mesmo significado, ambas representam o homem caído.

As talhas eram usadas nos ritos de purificação e simbolizavam a tentativa religiosa para tornar as pessoas limpas, representando as nossas próprias justiças, o aspecto da Lei. Por isso, estavam vazias e precisavam ser cheias pela Água Viva, que é o próprio Senhor Jesus.

Assim é a nossa situação, todas as alegrias e prazeres do mundo não podem nos satisfazer, só Cristo é que é o nosso gozo eterno.

Aquela água que possuíam e foram usadas para purificação não serviriam para o propósito do Senhor, por isso elas haviam acabado, elas representavam as águas do dilúvio, eram de morte.

Gênesis 9:15 então, me lembrarei da minha aliança, firmada entre mim e vós e todos os seres viventes de toda carne; e as águas não mais se tornarão em dilúvio para destruir toda carne.

Assim, também, o homem, pelas suas próprias justiças, está condenado à morte.

7 Jesus lhes disse: Enchei de água as talhas. E eles as encheram totalmente.

O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus, foi criado para ser um vaso de Deus.

2 Co 4:7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte.

Essa água, agora representa a Água Viva, que é o próprio Senhor Jesus.

8 Então, lhes determinou: Tirai agora e levai ao mestre-sala. Eles o fizeram.

9 Tendo o mestre-sala provado a água transformada em vinho (não sabendo donde viera, se bem que o sabiam os serventes que haviam tirado a água), chamou o noivo

10 e lhe disse: Todos costumam pôr primeiro o bom vinho e, quando já beberam fartamente, servem o inferior; tu, porém, guardaste o bom vinho até agora.

Esse vinho representa agora a Nova Aliança, por isso, ele é o melhor vinho, ele provém da videira verdadeira, que é o próprio Senhor Jesus.

Isso nos mostra que tudo que provém do Senhor Jesus é o melhor.

11 Com este, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galiléia; manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele.


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 3304



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--