Online: 287
 
 
Misericórdia ao escravo fujão
( 2761 visitas )

Publicado em: 13/5/2008
Por: Pr. Alexandre Augusto
Igreja do Evangelho Quadrangular - Itajubá/MG
pastoralexandreaugusto@bol.com.br
 


TEXTO:
Filemom – 1: 1,10,11, 12 e 18
01. PAULO, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador.
10. Peço-te por meu filho Onésimo, que gerei nas minhas prisões;
11. O qual noutro tempo te foi inútil, mas agora a ti e a mim muito útil; eu to tornei a enviar.
12. E tu torna a recebê-lo como às minhas entranhas.
18. E, se te fez algum dano, ou te deve alguma coisa, põe isso à minha conta.


ü    INTRODUÇÃO
        Falar sobre mensagens deixadas pelo apóstolo Paulo creio ser muito difícil, pois Paulo era um filósofo, poliglota, pois falava quatro idiomas, e tinha duas cidadanias, era um homem mais intrépido do que o apóstolo Pedro, pois ele mesmo chama a atenção de Pedro em público. Paulo não era igual aos apóstolos, pois em seu encontro com o mestre ele começa já caindo do cavalo, para nos mostrar que só o Senhor pode levantar um homem cego.

        Quero nesta mensagem fazer uma analogia entre Onézimo e cada um de nós, pois a palavra de Deus nos relata que devemos examinar as escrituras, pois nela há a vida eterna (Jo 5:39), e também que nos fala que sofremos e somos cativos por falta de entendimento (Is 5:13).

        Diante do entendimento que vem de Deus, quero compartilhar com todos um relato que muito me chamou a atenção, e que o agora já o velho apóstolo Paulo escreve falando sobre um homem que será o nosso protagonista nesta mensagem. Para tanto gostaria que você abrisse seu coração para se alimentar dessa palavra, pois nesta pequena carta que Paulo escreve a seu amigo Filemom, temos um contêiner de mensagens.

        Sempre quando vou pregar a palavra do Senhor, oro com a igreja e peço que seja plantada em nossos corações a semente, que é palavra e que cada ouvinte seja naquele momento uma terra boa, e terra boa recebendo a semente boa, acontecerá que a árvore será boa e dará muitos frutos, e dando muitos frutos, muitas pessoas se alimentarão.

ü    A EPÍSTOLA DE FILEMOM
A Epístola de Paulo a Filemom e a menor das cartas escritas por Paulo. Ela é escrita quando Paulo está em sua primeira prisão em Roma, por volta de 61 d.C, e mesmo estando preso o servo de Deus, não deixava de fazer a obra que levavam todos a terem seus nomes escritos no livro da vida, livro este que será aberto no dia do juízo final e ai daqueles os quais não estiverem com seus nomes escritos neste livro, e, aliás, não será só este livro que estará na mesa do justo Juiz (leia Ap 20:12), ou leia minha mensagem OS SETE LIVROS DO JUÍZO FINAL. Sim, naquele dia muitos irão choram, prantear por suas vidas agora perdidas.

O Destinatário da carta de Paulo é seu amigo Filemom, e este homem era um rico e abastado comerciante que vivia na cidade de Colossos. Filemom era fruto do ministério de Paulo nos três anos que passou em Éfeso, pregando a palavra de Deus, fazendo com que conhecessem o Deus desconhecido.

A igreja de Colossos se reunia na casa de Filemom, agora imagine que homem era Filemom, pois cedia sua casa para que seus irmãos em Cristo se reunissem e meditassem no ministério do Senhor e Salvador Jesus Cristo. Filemom tinha uma esposa e um filho que são citados por Paulo na carta.

Este era o amado Filemom, do qual Paulo relata e escreve certo de que seu agora convertido coração obedeceria, naquilo que Paulo estava lhe pedindo.    
    
ü    O ESCRAVO FUJÃO
        O escravo era Onésimo, que tem como significado de seu nome, proveitoso, útil. Era ele servo na casa de Filemom, sendo um escravo, fato normal naquela época.

        Mas Onésimo comete um grave erro. Segundo a história Onésimo vai para Roma, talvez com o intuito de que lá estaria seguro, pois Roma era a grande metrópole da época, e talvez ele acreditava que ali ninguém o acharia, pois ele estava fugindo de seu senhor.

        Fico a imaginar sobre a pessoa desse escravo, que sonhava com uma vida melhor, mas não tinha Jesus no coração e sendo assim suas atitudes eram de um homem imprudente e sem entendimento (leia I Cr 22:12). E em Roma Onésimo se encontra com Paulo, que prega a palavra da salvação e o escravo fujão se converte e se convertendo confessa ao amigo de onde vinha e porque vinha.

        Segundo próprio Paulo, ele relata na carta que se Onésimo tivesse feito a Filemom algum dano ou tivesse lhe dado algum prejuízo, colocasse isso na conta de Paulo, nos mostrando a credibilidade que Paulo tinha para com Filemom. Isso me dá duas linhas de raciocínio. Se Paulo estava pedindo para Filemom receber a Onésimo, era por que Filemom não tinha interesse de assim o fazer.

        A primeira linha de pensamento é que Onésimo tivesse fugido por ter danificado algo na casa de Filemom, e para fugir talvez fosse algo valioso, mas sendo Filemom um rico comerciante e servo de Deus, com certeza o perdoaria, então talvez esta não seja a mais provável tese. A outra é que Onézimo tivesse furtado alguma coisa, e sendo ele um escravo sem Jesus no coração com certeza não sabia que o furto era um pecado, e talvez o valor do furto também fosse alto, mas não pelo valor, mas por ter em sua casa um ladrão, isso era abominável para Filemom que sempre pregava a palavra do Senhor e também pelo fato de que sendo Filemom o dono da casa talvez obrigasse a seus escravos a assistirem os cultos da igreja em sua casa.

        Isso fez com que Onésimo fugisse, pois agora ele era um escravo, uma vez que não tinha sido posto por liberto, ainda tinha uma dívida.

ü    A VOLTA DO ESCRAVO FUGITIVO
        Onésimo, o escravo fugitivo, agora não tem “era nem bera”, e começa a andar errante em uma terra que não conhecia, mas arrependido começa a chorar e talvez a fazer orações ao Senhor Jeová, orações que havia aprendido na casa de seu senhor Filemom, e com saudades de entes que lá deixou, continua a sal caminhada errante.

        Do Céu alguém esta olhando e vendo não só as lágrimas de Onésimo, mas o coração do escravo, que pede por ajuda, e então Onésimo fica sabendo que o tão renomado e tão citado nas reuniões na casa de Filemom, o apóstolo Paulo de Tarso.

        Onésimo vai se encontrar com Paulo, e Paulo o leva ao arrependimento, e conhecendo o significado do nome de Onésimo, Paulo escreve uma carta para Filemom, sendo o fiador do arrependimento de Onésimo.

        Então Paulo escreve uma carta, que seria a carta que libertaria o escravo e ainda escreve na carta, que se o escravo tivesse causado algum dano, ou dado algum prejuízo, isto fosse colocado sob a responsabilidade dele, de Paulo. Então o escravo Onésimo pega a carta e volta para a cidade de Colossos, sem saber o que estava escrito no conteúdo da carta, não só pela educação de não abrir a correspondência, mas talvez também por não saber ler quem sabe. Mas Crendo nos conselhos de Paulo.

        Fico imaginando o caminho de volta daquele homem, sabendo que antes de Filemom abrir a carta e ler o contexto, teria que encarar o homem face a face. Talvez, no meio do caminho ele até quisesse desistir e voltar para Roma, mas Roma não era seu lugar, e então ele se lembra das palavras o servo de Deus, Paulo, e continua em frente, certo de que seria perdoado e readmitido na casa de Filemom.

ü    O DESFECHO
        Ao chegar na casa de Filemom, Onésimo bate a porta e uma outra escrava atende e ele pede para que chamasse o senhor da casa, a pessoa vai e diz a Filemom que Onésimo esta na porta e queria lhe falar. Naquele momento filemom que era servo de Deus, se levanta irado e vai até a porta, mas chegando a porta nota que Onésimo tinha nas mãos um envelope, e antes que Filemom falasse qualquer coisa, Onésimo diz:

_Eu trago uma carta do Apostolo Paulo. E entrega a Filemom que se mantém calado.

        Filemom abre a carta e começa a ler o conteúdo, e quando observa as letras informes do velho servo de Deus, nota que havia algumas manchas, que eram as lágrimas que caíram dos olhos de Paulo quando escrevia a carta.

        Ao terminar de ler a carta Filemom está se rompendo em choro, não só por Paulo, mas também por rever o seu escravo ÚTIL, que com certeza fez muita falta.

Depois de ler todo o conteúdo, Filemom dá um abraço em Onésimo, que sem entender corresponde o forte abraço e então Filemom o recebe, não como escravo, mas como um irmão, em obediência a voz do representante do evangelho de Cristo e juntos entram na casa e Filemom anuncia que seu amigo Onésimo estava em casa e se vira para Onésimo e lhe diz:

_ A partir de hoje és meu amigo, e não mais escravo, comerás junto comigo e não na senzala, e me ajudará nos cultos na igreja que está em minha casa.

Creio que juntos trabalham para que a obra do Senhor Jesus Cristo crescesse naquele lugar. E foram Filemom e Onésimo grandes homens de Deus para a ceara, e muitas almas ganharam para o Senhor.

ü    CONCLUSÃO

·    Onésimo.
Somos nós, que por vez ou outra fugimos da presença de Deus e nos dirigimos para a Roma de hoje que é o mundo e lá achamos que o Senhor não nos achará, ou aqueles que ainda estão dentro das igrejas e não tiveram um encontro real dom o Senhor Jesus, e homens e mulheres que somente olham para a Igreja como uma fonte de renda, e acabam abrindo uma portinha aqui e outra ali, ou ainda alguns que não se encontraram com um pregador, mas seus dias chegarão, tanto para aqueles que estão dentro da igreja e não aceitam a Jesus, quanto para aqueles que não conhecem a palavra de Deus.

·    Paulo.
Representa Jesus, que se fez pagador de nossas dividas nos redimindo de nossos pecados e nos tirando da condição de fugitivos condenados, para amigos o todo poderoso, dono de tudo.

·    A carta.
Representa o sangue de Jesus que foi vertido, derramado, de um corpo dilacerado, picado pelas correias do azorrague, vertido pelo sofrimento, mas que garantiu a salvação do mais viu pecador.

·    Filemom.
Este representa o Pai, Jeová todo poderoso, que só pode nos aceitar, se tivermos a carta, que garante a entrada nas moradas celestiais, e que ao ver a carta se lembra do sacrifício de seu filho e chora de alegria por nos ver lavados e remidos.

Aceite a Jesus como salvador de sua vida, realmente Ele te ama. Você não é o que os outros falam. Deus manda te dizer que você é a glória da coroa Rei dos reis, você é a perfeição da criação de Deus. Declare, eu aceito a Jesus como meu salvador.


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,016 segundos

Usuários de Hoje: 14435



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--