Coloque o WebServos como sua página inicial!
Online: 391
  .:: Canais ::.
 ::: Início :::
 Sinais dos Tempos
 Reflexões
 Evangelísticas
 Estudos Bíblicos
 Espaço Jovem
 Música & Louvor
 Artigos de Louvor
 WebServos Sites
 Igrejas OnLine
 Folhetos Virtuais
 Cartões Postais
 Pedido de Oração
 Intercessores
 Testemunhos
 Recomendação
 Quem Somos



 
 
Santa Ceia
( 8334 visitas )

Publicado em: 25/9/2008
Por: valdecio batista
comunidade cristã - belford roxo/rio de janeiro
prwal@oi.com.br
 

Comunidade Cristã da
Glória de Deus
Pastor Valdecio B. Batista.
Módulo de estudo sobre:
Santa Ceia do Senhor

A Santa Ceia do Senhor é algo que só os espirituais podem avaliar o seu devido valor. Porque é um momento espiritual. Só os que nasceram de novo em Cristo Jesus podem ter um pouco de compreensão desse importante banquete.

É importante ressaltar que as coisas do Espírito só podem ser entendidas por aqueles que têm a mente de Cristo, porque para o homem natural lhe é loucura (I Co. 2.14 = Mas quem não tem o Espírito de Deus não podem receber os dons que vêm do Espírito e, de fato, nem mesmo pode entendê-los. Essas verdades são loucuras para essa pessoa porque o sentido delas só pode ser entendido de modo espiritual).

É algo muito sublime que deve despertar em cada um de nós temor, respeito, alegria por ter a oportunidade de ser um convidado pelo o Mestre a participar dele.

Deve ser um desejo ardente continuo dentro do coração de cada crente que de fato ama a Deus e ao seu Filho amado.

A Ceia nos faz lembrar do que Jesus teve de suportar, da cruz pesada que ele carregou, dos açoites que retalharam suas costas, da perfuração que os espinhos causaram em sua cabeça, cortando o couro cabeludo da sua cabeça.

Suportou a afronta, o escárnio, o desprezo, a dor do abandono, a tristeza da traição, o negar do seu discípulo Pedro por três vezes.

A dor dos cravos perfurando seu pulso, perfurando seus pés, os deboches dos seus compatriotas, a insensibilidade dos gentios e dos soldados que o torturava sem nenhuma piedade.

Sentiu na pele o sofrimento de cada um de nós, e num brado como de um pecador, clamou: Deus meu, Deus meu, por que me desamparastes. Depois disso tudo, disse: estar consumado. E morreu a nossa morte, ao lado de dois ladrões.

Antes disso, nos deixou grandes ensinamentos para nortear toda nossa vida. E uma deles é a Santa Ceia do Senhor.

Quem não come a minha carne não tem parte comigo (João. 6.53), nos vs. 51 e 52 descobriremos que, os não espirituais não puderam entender o que o Senhor estava falando simplesmente porque eram carnais.

O Rei estava falando de coisas espirituais, como aqueles homens poderiam entender se eram carnais!! Eles não tinham intimidade com Jesus para entenderem o significado daquelas palavras.

É preciso andar com o Senhor, viver com ele, para entender determinadas coisas, e determinadas situações que de maneira natural já mais teremos condições de compreendermos.

Os discípulos que tinham intimidade com o Rei, tiveram a revelação do significado daquilo que ele estava dizendo, quando participou da ultima ceia com eles antes da crucificação em Mateus 26.26-28 - Enquanto comiam, tomou Jesus um pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo.
A seguir, tomou um cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos, dizendo: Bebei dele todos;
porque isto é o meu sangue, o sangue da [nova] aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados.

Jesus participou da carne e do sangue quando se tornou homem, e de uma forma espiritual também temos que participar do corpo e do sangue de Cristo para sermos participantes da natureza celeste (Hebreus 2.14 - Visto, pois que os filhos têm participação comum de carne e sangue, deste também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo).

E isso se dá quando participamos da santa ceia, simbolizado pelo pão e pelo vinho apontando para nossa comunhão e da nossa permanência com ele.
Por isso que é necessário nascer de novo pela a vontade de Deus, João 1 - 13 Eles não se tornaram filhos de Deus pelos meios naturais, isto é, não nasceram como nascem os filhos de um pai humano; o próprio Deus é quem foi o Pai deles.
È algo que não tem como explicar como isso acontece; mas o importante disso tudo é que de fato acontece. Paulo diz que aquele que esta em Cristo nova criatura é, as coisas velhas já passaram tudo se fez novo (II Co. 5. 17).
Cada um de nós, eu acredito que fomos gerados pela a Palavra de Deus, ela penetrou tão profundamente em nosso ser que transformou nosso viver diário nos tornando novas criaturas (Tiago 1.18 Pela sua própria vontade ele fez com que nós nascêssemos, por meio da palavra da verdade, a fim de ocuparmos o primeiro lugar entre todas as suas criaturas).
Isso aconteceu mediante o querer de Deus, nós não temos mérito nenhum nesse novo nascimento foi decisão do próprio Senhor. Ele agiu, se empenhou, trabalhou e fez tudo acontecer.
A ceia do Senhor pode nos revelar muito mais do que podemos pensar, e muito mais do que a nossa mente limitada pode entender.
Não temos condições nenhuma de compreendermos tudo o que ela representa no mundo espiritual. Só temos que ter fé, e obedecer à ordenança deixada por Jesus, considerando-a importante porque fora estabelecido por Ele para ser observada até a sua volta, anunciando também a sua morte nesta participação.

Ninguém é digno de participar desse banquete espiritual, mas em Cristo Jesus podemos participar porque em Cristo somos novas criaturas, pela fé em Jesus fomos feitos filhos de Deus (Gl.3.26), quando Jesus morre, nos fez morrer com Ele para o pecado, isso aconteceu através do batismo, para vivermos em novidade de vida (Rm.6.4 Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.).

Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção (II Co.1.30). Ele, Jesus, foi feito em nosso lugar tudo o que precisamos para participar das coisas que naturalmente jamais teríamos condições de participarmos, e a santa ceia é uma delas. (Isso não quer dizer que não tenhamos de fazer a nossa parte como filhos obedientes que somos. Temos a responsabilidade de praticarmos as boas obras, andar em santificação, promover a paz, ser honesto, andar em amor e assim por diante).

Alguns podem até participar do pão e do vinho, mas só podem participar do corpo e do sangue de Cristo os que nasceram de Deus e viver para Ele.

A majestade de Deus é vista de maneira surpreendente nos textos do novo testamento, por exemplo, para estar à mesa do Senhor precisa-se entender que a mesa é dele, e só participa dela quem ele escolher para tal comemoração.

Por ninguém ser digno de tal condição, é ele que faz com que as coisas aconteçam. No evangelho de João 6.44 = Só poderão vir a mim aqueles que forem trazidos pelo Pai, que me enviou, e eu os ressuscitarei no último dia (NTLH). Parte de o Senhor levar-nos a Jesus, para nos fazer idôneo a participar da Sua mesa.

•    Para participar da mesa tem que ser filho; foi isso mesmo que aconteceu, através da fé em Jesus, fomos feitos filhos de Deus (Gl.3.26 = Pois, por meio da fé em Cristo Jesus, todos vocês são filhos de Deus [NTLH]).
Essa mesma fé é um dom do próprio Deus que garante a nossa salvação (Efésios 2.8 Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus;[NTLH] ). Essa fé nos é dada pelo o Senhor que nos possibilita a salvação e o privilégio de participarmos então da sua mesa.
É através da sua graça que isso acontece, do favor imerecido que prova que não haveria nada que pudéssemos fazer para sermos salvo e nem dignos de participar da sua mesa.
As nossas boas obras são tidas ou consideradas como trapos de imundícia pelo o profeta Isaías 64 - 6 Todos nós nos tornamos impuros, todas as nossas boas ações são como trapos sujos. Somos como folhas secas; e os nossos pecados, como uma ventania, nos carregam para longe [NTLH].
Em Romanos 3.11 Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus (ARC)... 18 e não aprenderam a temer a Deus [NTLH].
Nossos méritos eram que por natureza éramos filhos da ira, (Efésios 2.3 - De fato, todos nós éramos como eles e vivíamos de acordo com a nossa natureza humana, fazendo o que o nosso corpo e a nossa mente queriam. Assim, porque somos seres humanos como os outros, nós também estávamos destinados a sofrer o castigo de Deus).

Porque não havia nada de bom que pudéssemos fazer para sermos salvos, e através dela (da graça e da fé) termos lugar marcado na ceia, que é dele.
Jeremias 13 - 23 — Por acaso, um homem preto pode mudar a cor da sua pele ou um leopardo tirar as suas manchas? Se isso fosse possível, vocês, que só sabem fazer o mal, também poderiam aprender a fazer o bem [NTLH].
Nós não sabemos fazer o bem que de fato agrada ao Senhor, porque só sabemos fazer o mau, a verdadeira bondade que agrada ao Senhor tem que ser produto da fé (Hebreus 11.6 - De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam [ARA]).
Isso não quer dizer que não sabemos fazer o bem, o que estou dizendo é que não temos nenhuma possibilidade de agradar ao Senhor para que por meio desses atos de bondade possamos ser salvos. Nossas atitudes de bondade são sempre egoístas.
•    Nós que somos dotados pelo o Espírito Santo lutamos contra a sua vontade; imagine aqueles que não são habitados por Ele.
Mateus 7.11 - Vocês, mesmo sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai de vocês, que está no céu, dará coisas boas aos que lhe pedirem! - em Marcos 10.17 - E, pondo-se Jesus a caminho, correu um homem ao seu encontro e, ajoelhando-se, perguntou-lhe: Bons Mestres, que farei para herdar a vida eterna? - 18 Jesus Respondeu: Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um que é Deus.
Podemos e temos o dever de ajudar a quem quer que necessite de ajuda, mais isso não nos dá o direito de sermos salvos por meio da bondade que fizermos - Efésios 2.9 - A salvação não é o resultado dos esforços de vocês; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-la. Não havia e não nada além da escolha de Deus em nos dá esse grandioso presente.
O que um morto pode fazer para agrada alguém? Quais são as possibilidades de um morto realizar boas obras que agradem ao Senhor? Eu acredito que não há nenhuma possibilidade! É a bíblia que afirma que cada um de nós estava morto em DELITOS E PECADOS (Ef. 2.1).
Era deste modo que nos encontrávamos, mortos espiritualmente, separados de Deus por causa do pecado. E por mais que praticássemos o bem não agradaríamos ao Senhor.

Mas Deus ágil de maneira misericordiosa, por ser riquíssimo dela, por muito amor com o qual nos amou, e por meio da ressurreição de Cristo nos ressuscitou para sermos seus filhos (Ef. 2.4-10). Dando-nos condições de participar de algo vivo, nos ressuscitando em Cristo Jesus. A ceia é algo que só podem participar quem de fato está vivo.

E comer do corpo e bebe do sangue de Cristo, eu a considero uma das partes das regiões celestiais onde em Cristo estamos assentados. Não posso desprezar algo tão nobre e tão sublime. A Ceia é muito complexo de se entender sem o discernimento do Espírito Santo. Mais com Ele é algo extraordinário e honroso para quem participar dela.

Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !
   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.
•    Quem Somos    •

Página aberta em: 0,016 segundos

Usuários de Hoje: 8432



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--