Online: 221
 
 
Eliseu faz flutuar o ferro de um machado
( 15109 visitas )

Publicado em: 8/4/2003
Por: Pastor Denis de Oliveira
Assembléia de Deus/Ministério Poder de Deus - Rio de Janeiro/RJ
denisdeoliveira@globo.com
 

ELISEU FAZ FLUTUAR O FERRO DE UM MACHADO (2 REIS 6:1-7)
 
"E sucedeu que, derribando um deles uma viga, o ferro caiu na água, e clamou e disse: Ai! Meu senhor! Porque era emprestado". (2 Reis 6:5)
 
O sucessor de Elias é colocado novamente diante de uma inusitada situação. Eliseu vai até o Jordão com os filhos dos profetas para pegar as "vigas" (toras de madeira para construções), e no cortar destas madeiras um deles deixa cair o ferro do machado no rio, causando uma não pequena preocupação, pelo fato de ser emprestado. E Eliseu, lançando uma madeira, fez nadar o ferro. O problema foi solucionado. Que lição nos passa este evento registrado pelas Escrituras?
 
"E disseram os filhos dos profetas a Eliseu: Eis que o lugar em
que habitamos diante da tua face nos é estreito". (6:1)
 
Os filhos dos profetas tinham a visão e a preocupação nas melhorias para o povo. O objetivo de "crescer" move a obra de Deus. Não se atua no Reino apenas porque outros o fazem, nem por ser uma mera obrigação, mas porque o crescimento da igreja é um fator relevante. "A igreja...crescia em número". (Atos 9:31)
 
"Vamos, pois, até ao Jordão". (6:2)
 
A iniciativa estava intrinsecamente ligada a vontade de trabalhar. Não basta ficar esperando a idéia se confirmar através de opiniões diversas, mas fazer acontecer! Quem fica a esperar pelos outros não tem um desejo profundo pela obra. ("Vamos") A unidade também era um baluarte na vitória.
 
"E disse ele: ide". (6:2b)
 
O aval de Eliseu libera os filhos dos profetas a cumprirem o propósito a qual foram inspirados. Eliseu não se deixa ser levado por nenhum sentimento de ciúme ou inveja, classificando a obra somente para os "mais velhos". Longe de todo tipo de preconceito ou complexo, Eliseu declara o "ide" que mais tarde Jesus viria comissionar todos os seus discípulos: "Ide por todo mundo". (Marcos 16:15)
 
"E disse um: Serve-te de ires com os teus servos. E disse: Eu irei". (6:3)
 
Os filhos dos profetas reconheciam a experiência de Eliseu, razão de convidá-lo a ir. Respeitava-o, não somente por ele ser um profeta, mas por Eliseu ser um homem veterano na obra, e um exemplar homem de Deus. O respeito e admiração ele conquistou não por ser o "mais velho", mas por sua sincera dedicação na causa do Reino. "Sou mais prudente que os velhos, porque guardo os teus preceitos". (Salmo 119:100)
 
"Ai! Meu senhor! Porque era emprestado". (6:5)
 
Os nossos dons são como ferramentas de trabalho, que nos são emprestados para o crescimento da obra de Deus. É preciso sempre vigilância e oração na seara. Um descuido e a queda é fatal. Na parábola dos Dez Talentos (Mateus 25:14-30) a condenação veio para quem "enterrou", ou seja, descuidou, não usou, ou usou de forma errada, de maneira que não produziu crescimento. O uso dos talentos tem que ser feito com muito cuidado. Nem devagar demais, nem forte demais, para que o "ferro do machado" não caia. Muitos usam de violência, pensando que assim irão obter respeito. O uso da força, sem sabedoria, pode destruir uma ferramenta. Trabalhando corretamente, usa-se menos força, e o resultado é sempre positivo. "Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade. Nem como dominadores sobre os que vos foram confiados, mas servindo de exemplo ao rebanho". (1 Pedro 5:2,3)
 
"E disse o homem de Deus: Onde caiu?" (6:6)
 
Mesmo com todos os nossos defeitos, erros, falhas, mesmo que um de nós venha a cair, tropeçar, o Senhor da Ceifa quer nos devolver a ferramenta, e continuarmos a trabalhar. Ele quer que você confesse onde foi a sua queda, onde foi que você parou, e lhe devolver os dons, e assim continuar a desenvolver seus talentos. Busque de novo. Ore de novo.
 
"Então, ele estendeu a sua mão e o tomou". (6:7)
 
Agora só depende de você! Basta apenas que você busque. O Senhor Jesus, o autor da nossa redenção, já estendeu a madeira da cruz para reerguer a sua vida, para reerguer os seus dons novamente, e você voltar a ativa, com o mesmo potencial de antes, ou até maior. Há pessoas que citam frases conhecidas do tipo: "Quem caiu (pecou) nunca mais é o mesmo". Isso é mentira!!! Quando o filho pródigo retornou a casa a festa foi maior. (Lucas 15:11-32) Os maiores homens de Deus, registrados na Bíblia, caíram, pecaram, mataram, se arrependeram, caíram de novo, se arrependeram de novo, e foram usados poderosamente por Deus. Isso não é uma liberação para pecar a vontade, mas nos mostra que um arrependimento sincero traz o real perdão. Não devemos pecar nunca! Mas se pecarmos, temos junto ao Pai um advogado: Jesus Cristo. (1 João 2:1)
 
"Porque onde abundou o pecado, superabundou a graça de Deus". (Romanos 5:20)
 
Denis de Oliveira
Pastor
Assembléia de Deus, RJ
www.portaldosevangelicos.cjb.net  
 
  

Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 10236



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--