Coloque o WebServos como sua página inicial!
Online: 342
  .:: Canais ::.
 ::: Início :::
 Sinais dos Tempos
 Reflexões
 Evangelísticas
 Estudos Bíblicos
 Espaço Jovem
 Música & Louvor
 Artigos de Louvor
 WebServos Sites
 Igrejas OnLine
 Folhetos Virtuais
 Cartões Postais
 Pedido de Oração
 Intercessores
 Testemunhos
 Recomendação
 Quem Somos



 
 
O papel do superintendente na administração da EBD
( 14515 visitas )

Publicado em: 22/5/2009
Por: Rozivaldo Cardoso Rodrigues
Assembleia de Deus - Caxias MA
prrozivaldocardoso@bol.com.br
 

O PAPEL DO SUPERINTENDENTE E SECRETARIO COMO AGENTE VITAL DA ADMINISTRAÇÃO DA ESCOLA DOMINICAL

INTROITO: O que ser superintendente? A palavra “superintendente” procede do latim e significa “aquele que superintende”, ou seja: “aquele que dirige na qualidade de chefe”; “aquele que inspeciona”, “aquele que supervisiona”.

Este termo, já era usado no Antigo Testamento. No hebraico, o paqîd é descrito como: inspetor, encarregado, capataz. O termo descreve um subordinado especial (Gn 41.34) posto em uma posição de “supervisão de outros”. O paqîd era um funcionário real de confiança que administrava o trabalho e funções dos soldados, sacerdotes e levitas no Antigo Testamento. Em 2º Cro 31.13; 34.10,12,17 é o administrador do Templo.

Já no Novo Testamento, o termo empregado para superintendente vem do Grego proistemi (Rm 12.8) é o que “preside”, literalmente “aquele que está à frente de”; “liderar” ou “dirigir”. De acordo com Paulo, os líderes são pessoas capacitadas sobrenaturalmente pelo Espírito Santo para administrar, presidir e liderar atividades executadas pelo Corpo de Cristo para o crescimento do Reino de Deus.

Entendendo a etimologia da palavra “superintendente”, podemos listar também estes substantivos: administrador, dirigente, inspetor e intendente. No caso especifico da Escola Dominical, faríamos bem em declinar outro sentido: Diretor. O superintendente de Escola Dominical, por conseguinte, é o obreiro encarregado de administrar, inspecionar, e dirigir o principal departamento da igreja. È a sua função básica manter a EBD funcionando perfeitamente para que esta venha a alcançar todos os seus objetivos.
ANTES DE TRATARMOS DO TEMA “COMO ADMINISTRAR MELHOR A ESCOLA DOMINICAL” FAREMOS ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A IMPORTÂNCIA DA EBD NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO CRISTÃ.

A - A Escola Dominical não é uma atividade opcional, é uma atividade essencial."E perseveravam na doutrina dos apóstolos" (At 2.42).

    "A Escola Dominical não é uma parte da igreja; é a própria igreja ministrando ensino bíblico metódico."
OBS: Há algumas décadas atrás, na maioria das igrejas tradicionais, era comum o número de matriculados na ED ser superior ao número de membros da igreja. O que podemos dizer das nossas Escolas Dominicais?

B - Onde fica a ED no programa geral de nossas igrejas? Qual a sua importância?

Conceito: "A Escola Dominical é o departamento mais importante da igreja. Conjuga os dois lados da Grande Comissão dada à Igreja (Mt 28.20; Mc 16.15). Ela evangeliza enquanto ensina."

    O cumprimento da Grande Comissão através da ED pode ser visto em quatro etapas:

Alcançar - a ED é o instrumento que cada igreja possui para alcançar todas as faixas etárias.

Conquistar - através do testemunho e da exposição da Palavra: "...serão todos ensinados por Deus...todo aquele que do pai ouviu e aprendeu vem a mim" (Jo 6.45). A conversão é eterna quando acontece através do ensino.

Ensinar - até que ponto estamos realmente ensinando aqueles que temos conquistado?

"O ensino das doutrinas e verdades eternas da Bíblia, na Escola Dominical deve ser pedagógico e metódico como numa escola, sem contudo deixar de ser profundamente espiritual."

Treinar - devemos treiná-los para que instruam a outros.

    O ilustradíssimo pastor Antonio Gilberto assim a escreve “A Escola Dominical, devidamente funcionando, é o povo do Senhor, no dia do Senhor, estudando a Palavra do Senhor, na casa do Senhor”.

I-O SUPERINTENDENTE DEVE SER UM EFICIENTE ADMINISTRADOR.

O que é administrar? A palavra administração vem do latim “administratione”. Tecnicamente podemos defini-la como o conjunto de princípios, normas e funções que tem por objetivo ordenar os diversos fatores de produção, controlando a sua produtividade e eficácia, visando obter os resultados predeterminados. Visando seu objetivo já lecionava o professor José Carlos Faria: “Diríamos então que a administração é a condução racional das atividades de uma organização, cuidando do planejamento, da organização, da direção e do controle destas atividades, com vistas a alcançar os objetivos estabelecidos”. Já dizia o pastor carioca Waldir Neves: “é a partir de uma filosofia administrativa racional e bem alicerçada, que a obra de Deus começa a crescer e a alcançar plenamente seus objetivos”.

AS HABILIDADES DO SUPERINTENDENTE ATIVO (EFICAZ)

1- HABILIDADE DE ORGANIZAÇÃO. A administração só será eficiente se houver organização. Organização lembra ordem, método de trabalho, estrutura, conformação, planejamento, preparo, definição de objetivos.

O crescimento sem ordem é aparente e infrutífero.

"Uma vez que a ordem penetra o universo de Deus, temos base para crer que o céu é lugar de perfeita ordem. Leis preciosas e infalíveis regulam e controlam toda a natureza, desde o minúsculo átomo até os maiores corpos celestes."

A- Deus é um ser organizado: planejou a criação; a nossa redenção; a ordem das tribos; o tabernáculo; a multiplicação dos pães, etc.

    A organização na Escola Dominical é extremamente necessária. Deverá estar presente em cada fase do trabalho: no planejamento, na execução do plano, e na avaliação dos resultados.

    A organização da ED deve ser simples e funcional; de acordo com a realidade de cada igreja.

Razões para a organização:

    Dividir e fixar responsabilidades;
     Esclarecer os limites do trabalho a ser realizado;
    Atender as necessidades das pessoas envolvidas;
     Garantir resultados satisfatórios.

2- HABILIDADE DE PLANEJAMENTO.

A- O que é planejamento? È um processo que implica na formulação de um elenco de ações a serem executadas a curto, a médio e a longo prazo. Nas palavras do o ilustre professor José Carlos Faria: “Planejar é decidir, antecipadamente o que fazer” Porque devemos planejar? O livro de provérbios exorta-nos a planejar todos os nossos empreendimentos. E o que o Senhor Jesus ensina sobre a construção da torre (Lc 14:18) não é planejamento?

O administrador que não tem por habito planejar estará sempre ao capricho dos improvisos e acasos. E será obrigado a tomar decisões de ultima hora que acabarão por compromete-lhe todo o trabalho. O planejamento leva-nos a responder com segurança as seguintes perguntas: O que fazer? Como fazer? Quando fazer? Onde fazer? Que meios empregar para executar a obra?

B- Planejamento de crescimento para EBD

A Escola Dominical deve crescer tanto em quantidade quanto em qualidade. As escolas que estão sempre crescendo numericamente, geralmente são as que mais se preocupam com a melhoria da qualidade de ensino. Quais os passos necessários para que a Escola Dominical cresça?

1. Localizar o povo.

Os líderes da ED precisam saber onde se encontra a sua população alvo.

É necessário saber quem são e onde estão os alunos em potencial a serem matriculadas na Escola Dominical. Onde está a fonte de novos alunos?

1.a) Lista de novos convertidos.

Muitos se convertem e não voltam mais à igreja. Precisamos buscá-los!

Os novos convertidos são como crianças recém-nascidas em Cristo; precisam ser recepcionados e identificados imediatamente após a conversão. (Ficha de identificação e triagem).

“A conversão de uma alma é o milagre de um momento; a formação de um santo é a tarefa de uma vida inteira” (Alan Redpath)

1.b) Relação de visitantes na escola e nos cultos da igreja.

1.c) O rol de membros da igreja.

O rol de membros é uma fonte quase inesgotável. Façamos jus a nossa campanha que tem como lema "Cada crente um aluno".

“O número de matriculados na ED deverá ser maior que o número de crentes no rol de membros da igreja”.

1.d) A comunidade ao redor da igreja.

Faça uma visita ás famílias e convide-as para visitar a Escola Dominical. (Organize uma classe para não crentes.)

2. Promova uma campanha contínua de matrículas.

Existe uma ligação direta entre a matrícula e a presença na ED. Á medida que cresce a matrícula, cresce também a presença.

2.a) Que plano de matrícula a sua congregação usa?

    Plano de matrícula contrário ao crescimento,
Exigência de um novo aluno assistir à classe durante certo número de domingos seguidos, antes de ser matriculado.
    Desligar qualquer pessoa matriculada que não assista com regularidade à classe.
OBS. Motivos justos para desligamentos: morte; transferência para outra igreja; mudança de residência que impossibilite a assistência à escola; um pedido insistente da parte do próprio aluno.

2.b) Quando se deve matricular um novo aluno?

Imediatamente, se for esse o desejo dele. Não se deve pôr obstáculos para a efetivação da matrícula.

3. Elabore um programa de visitação.

A visitação visa encorajar os alunos ausentes, e reintegrá-los à vida cristã.

(Todo Domingo, cada classe deve preparar uma lista de alunos ausentes e determinar quem da classe os visitará durante a semana.)

4. Ampliar as estruturas.

Criar novas classes.

5. Providenciar espaço adequado.

Não adianta pensar em matricular novos alunos, em formar novas classes, se não existe espaço para a nova classe funcionar. Este é um dos principais problemas que explicam o pouco crescimento na maioria das Escolas Dominicais.

"A Escola Dominical crescerá enquanto houver espaço para as classes"

5.a) Redimensionar o espaço que já possui na igreja.

Um estudo criterioso apontará o espaço não usado ou mal usado.

5.b) Aproveitar o espaço existente nas casas próximas à igreja ou em escolas públicas ou particulares (Se for extremamente necessário).

5.c) Realizar a Escola Dominical em dois turnos.

Algumas igrejas realizam duas Escolas Dominicais: uma pela manhã e outra à tarde. Os colégios fazem isto; porque não a igreja?

5.d) Ampliar a construção.

A igreja que constrói espaço suficiente para a sua EBD tem espaço para todas as suas necessidades.

COMPETÊNCIAS ADMINISTRATIVAS E PEDAGÓGICAS

3- HABILIDADE DE MANEJO E CONTROLE DO ORÇAMENTO;

a- Os recursos financeiros oficiais da Escola Dominical são as ofertas levantadas nas EBDs, cultos de EBDs mensal ou trimestral, ofertas especiais e etc.

4- HABILIDADE DE RESOLVER PROBLEMAS CRIATIVAMENTE;

5- HABILIDADE DE COMUNICAR EFICAZMENTE;

5.1- Ter um bom relacionamento com seu dirigente

    O superintendente jamais deve deixar de considerar seus dirigentes como os reais superintendentes de Escola Dominical. A boa harmonia entre superintendentes e dirigentes de congregações haverá de conceber a prosperidade, o crescimento da EBD local, e da obra de Deus como um todo.

    Superintendente e dirigente, uma produtiva parceria. Compreendendo o superintendente as próprias responsabilidades e o papel que o seu dirigente tem a desempenhar na Escola Dominical, nenhum conflito poderá haver entre ambos.

    As responsabilidades do superintendente em relação ao seu dirigente. Vejamos algumas:
1)Jamais deixe de honra seu dirigente 2)Nada faça sem o seu consentimento,
3)Apresente relatórios periódicos ao seu dirigente,
4)Não convide nenhum auxiliar(secretarioprofessor) sem a aprovação de seu dirigente
5)Não convide ninguém para falar ou pregar na EBD sem o assentimento de seu dirigente 6) Não contraia dividas em nome da EBD ou da congregação
7) Quando substituído na superintendência, não se ofenda.

5.2- Ter um bom relacionamento com os professores

    Incentivo á freqüentar a reunião de professores,
    Incentivo a orar por sua classe e visitação aos alunos,
    Incentivo ao preparo da lição e a pontualidade;

O que poderá fazer o superintendente em prol aos professores:

1)- Ore pelos professores (Jr 15:1);

2)- Visite os professores,
3)- Interesse-se pelos problemas de seus professores,

4)- Recicle os professores,

5)- Ajude seus professores a serem grandes pesquisadores,

5.3- Ter um bom relacionamento com seus alunos

O que poderá fazer o superintendente em prol aos alunos:

1)- Orar pelos alunos,

2)- Visitar os alunos

3)- Verificar se os alunos estão satisfeitos com o professor,

4)- Promover o crescimento espiritual dos alunos.

6- HABILIDADE DE MOBILIZAR A EQUIPE ESCOLAR E A IGREJA LOCAL;
A Escola Dominical além de sua finalidade precípua, que é ensinar de forma relevante a Palavra de Deus, poderá prestar a igreja diversas contribuições:

1)- A EBD e campanhas de Evangelismos;

2)- A EBD e as missões;

3)- A EBD como agente social;

4)- A EBD e as maratonas Bíblicas;

7- HABILIDADE DE DESENVOLVER EQUIPES;

II - O SUPERINTENDENTE E SUA RESPONSABILIDADE NA ADMINSITRAÇÃO DA EBD

O superintendente da escola bíblica dominical é muito mais que uma simples pessoa que faz a abertura e encerramento da escola dominical e promove a comemoração de algumas datas importantes e eventos especiais. O superintendente ou diretor da EBD é o irmão ou irmã em Cristo designado(a) pela igreja para administrar a escola dominical com competência e seriedade, visando a edificação e a maturidade do corpo de Cristo.

1-Antes de tudo, o superintendente deve ser alguém verdadeiramente compromissado com Deus e a igreja. Deve ser exemplo dos fiéis, não neófito, mas pessoa qualificada para comandar o corpo de Cristo.

2-Deve ser assíduo e pontual no cumprimento de seus deveres, irrepreensível na moral, são na fé, prudente no agir, discreto no falar e exemplo de santidade de vida. Qualidades que devem acompanhar, no mínimo, todo crente, e principalmente aquele que recebeu a graça da liderança;

3-Além disso, o superintendente deve ser uma pessoa preparada academicamente. Destaco a palavra “academicamente” de propósito. O que isso quer dizer? Quer dizer que o superintendente não precisa necessariamente ser um expert em educação cristã, mas precisa ter noção do que ela significa e representa. Afinal de contas, é com professores que o superintendente está lidando e é a qualidade do bom ensino que ele estará supervisionando. Pensando nisso, um experiente diretor de escola dominical escreveu aos superintendentes: “Os seus professores ensinam com qualidade? Ou estão se repetindo diante da classe? Preparam devidamente a lição, ou já se acostumaram aos improvisos?”. E continua: “Que os seu professores não se contentem com o preparo já conseguido. Incentive-os a ler, a estudar, a pesquisar, a descobrir novas metodologias, a se tornarem especialistas não apenas no currículo e na aula a ser ministrada, como também na pedagogia e na didática”.

    Como eu disse, o superintendente não precisa ser um especialista, mas é necessário que tenha algum conhecimento pedagógico. Se tiver experiência como professor, melhor ainda.

4-O superintendente é o carro-chefe da escola dominical que, em comum acordo com o dirigente, melhorará toda a escola dominical quando melhorar seus professores. Quando se investe na liderança da escola dominical todo mundo sai ganhando.

5-Finalmente, mas não menos importante, o superintendente precisa ser dinâmico a fim de dinamizar sua escola dominical. Para isso precisa se atualizar e se inteirar do trabalho de outros superintendentes. Deve ser uma pessoa inovadora, com idéias saudáveis que revigoram a escola dominical.

Meu irmão superintendente: torne a sua escola dominical dinâmica, criativa, bíblica e funcional. Algo que dá gosto de se vê e participar. Promova, juntamente com seu dirigente e professores, o vigor e a saúde da escola dominical através da motivação de seus alunos. Evite a rotina, a monotonia e aquela mesmice insuportável. As aulas da escola dominical devem ser prazerosas. Da criança ao adulto que levantam cedo para ir à igreja, a escola dominical deve ser algo que valha a pena por causa do conteúdo e didática do ensino

DEVERES DO SUPERINTENDENTE:

Já vimos que o superintendente não é responsável apenas por iniciar e terminar a escola no horário previsto, mas por administrar, inspecionar e dirigir a maior escola teológica de todos os tempos, mantendo este departamento ativo para alcançar metas e objetivos.

Entenda algumas de suas atribuições:

a- Ser conhecedor profundo da Palavra.

Deve ser um estudioso da Bíblia; Deve conhecer a História de Israel, Geografia Bíblica, Doutrinas Fundamentais, Hermenêutica, Exegese Bíblica, Credo de sua denominação etc.; Ter a Bíblia em diversas versões, assim como grande variedade de livros.

b- Ser conhecedor da Realidade da Escola Bíblica Dominical.

Você conhece a realidade de sua Escola Dominical? Há superintendentes que preside há bons anos e ainda não sabem sequer os nomes de suas classes. Isto revela, entre outras coisas, desinteresse, apatia. Têm-se a impressão que o superintendente só se interessa pela Escola Dominical aos domingos. Na segunda - feira esquece-a por completo.
c- Ser pontual.

Sendo pontual, o superintendente terá tempo para um período devocional nas manhãs de domingo e ainda poderá auxiliar os professores no que for necessário, antes de se iniciar a ED.

d- Cobrar a pontualidade dos professores.

Mostrar o prejuízo do atraso dos docentes na ED;

O professor que parece não se preocupar com o relógio deve ser questionado sobre seu amor e dedicação na ED.

e- Escolher sabiamente os professores.

Em certo sentido, o obreiro de maior responsabilidade e privilégio na escola Dominical é o professor de classe. Requisitos para ingresso no Corpo Docente – Deve ser visto nos candidatos a professor: seu exemplo como aluno, amor pela EBD, dedicação, espiritualidade (ser um crente salvo, membro da igreja, bom testemunho, querer servir ao Senhor), interesse pelo estudo da Bíblia, respeito ao pastor e superintendente, desejo de participar de conferências e cursos relativos à EBD.

f- Devem freqüentar as reuniões de estudos para professores;

g- Devem promover curso de preparação de professores;

h- Visitar as classes rotativamente

Aspectos a serem observados: respostas do professor aos alunos, tempo gasto por tópico, comportamento, temperamento, leitura da Bíblia, aprendizado e conclusão.

i- Providenciar recursos para o bom funcionamento da EBD

j- Participar de cursos, congressos, conferências
Estes servem como reciclagem e atualização das modernas formas de aprendizagem.

l- Elaborar gráfico ou planilha

Utilizar técnicas para cálculos de percentuais da ED. Se a freqüência caiu, permaneceu na mesma ou teve melhorias.

m- Promover reuniões periódicas

Discutir as anotações feitas durante as visitas às classes;

Dar orientação aos professores;

Dar oportunidade para que o professor expresse suas dificuldades;

Apresentar estudos para professores;

Promover comemorações.

n- Ter uma vida de oração

o- Promover a Escola Dominical.

OS TRÊS PÉS DO MARKETING: Dizem os especialistas que, para alcançarmos o êxito mercadológico, é de fundamental importância atentarmos a estes três pês: PRODUTO, PREÇO E PROMOÇAO.

PRODUTO= Sem dúvida alguma é a Escola Dominical um dos melhores produtos que a nossa igreja pode oferecer. A começar de Moisés no Antigo Testamento, passando pelo Mestre dos mestres e seus apóstolos, até finalmente chegar a Robert Kalley, conclui-se ser a Escola Dominical um produto de comprovada excelência.

PREÇO= Se o produto é de excelência o preço não poderia ser melhor: é completamente de graça. Não é necessário nenhum centavo para tornar-se aluno da Escola Dominical.

PROMOÇÃO= Se temos um produto de excelência, se o preço deste é o melhor que se pode ter: gratuito, porque muitas pessoas deixam de freqüentar a Escola Dominical? O problema acha-se justamente na promoção. Infelizmente vimos falhando em promover este tão sublimado produto.

COMO PROMOVER A EBD

=Fazer anúncios da EBD em todos os cultos da igreja, =Falar da EBD àqueles que ainda não a freqüentam, =Enviar convites aos não crentes a fim de que façam parte da Escola Dominical, =Elaborar cartazes e murais da Escola Dominical, colocando-os nos lugares mais estratégicos da igreja e, se possível, do bairro, =Levar a Escola Dominical a estar sempre presente em todas as festas da igreja. Todos precisam se aperceber do dinamismo da EBD, =Visitar os alunos que, por um motivo qualquer, deixaram de freqüentar a Escola Dominical, =outros.

III- MODELO DE ESTRUTURA DE EBD (DIRETORIA)

Uma Escola Dominical dinâmica, plenamente desenvolvida, deverá ter uma diretoria constituída da seguinte forma:

1- CORPO OFICIAL

a- Superintendentes;
b- Secretários e Tesoureiros;
c- Supervisores de faixas etárias.(Infantil -00 a 10 anos) (Intermediário -11 a 17 anos) (Jovens e adultos) (Discipulado) (amigos não crentes) (casais);
d- Equipe de Louvor;
e- Equipe de recepcionistas;
f- Equipe de eventos;

2- CORPO DOCENTE (Aquele que administra a aprendizagem)

a - Professores
b- Subsecretários
c-Equipe de visitas

3- CORPO DISCENTE (Aquele que aprende)

a- São os alunos da Escola Dominical. São organizados em classes e departamentos conforme suas idades dentro das possibilidades e situações.

b- O agrupamento de alunos por idade. O propósito disso é a eficácia do ensino. Numa casa de família, a alimentação varia entre as crianças e os adultos. Na Escola Dominical não pode ser diferente.
Veja o currículo de EBD, que temos hoje:
FAIXA ETARIA    LIÇÕES
Até 02 anos de idade     Berçário
03 – 04 anos de idade     Maternal
05 – 06 anos de idade     Jardim de infância
07 – 08 anos de idade     Primários
09 – 10 anos de idade     Juniores
11 – 12 anos de idade     Pré adolescentes
13 – 14 anos de idade     Adolescentes
15 - 17 anos de idade     Juvenis
A partir de 18 anos    Jovens e adultos
Novos convertidos    Discipulado 1 e 2
Casais    Casais
Não Crentes    Não crentes

IV- O SUPERINTENDENTE E A ADMINISTRAÇÃO DA REUNIÃO PREPARATORIA DE PROFESSORES DE EBD.

1-É uma reunião de todos os professores e oficiais da Escola Dominical, para estudo em conjunto de lição e coordenação administrativa da Escola em geral. Serve também como meio de estreitar a comunhão fraternal. Essa reunião para a uniformidade do ensino doutrinário.

2- Os melhores dias para a reunião de Professores são os sábados à tarde, ou o domingo logo antes da reunião da Escola Dominical.

3- Os professores do setor infantil, intermediário, discipulado, casais. Devem ter reunião de estudo da lição à parte, já que os métodos de ensino e condução da aula diferem consideravelmente. Os professores de crianças têm maior responsabilidade. Necessitam de melhor preparo.

V- O SUPERINTENDENTE E A REALIZAÇÃO DA EBD (FUNCIONAMENTO).

1- É uma reunião de culto para estudo da Palavra de Deus.
2- Horário. O matutino é o melhor. Tudo, porém depende do local, conveniências do trabalho e circunstâncias.

3- Preparativos. Arrumação do local, limpeza, iluminação, ventilação, som, material de ensino, escolha de hinos, tudo deve estar pronto antes do início da reunião. Tomada de providências em cima da hora, indica desorganização, falta de planejamento.

4- Pontualidade.

a- Pontualidade dos superintendentes, secretários,obreiros, da escola e alunos. O obreiro da Escola Dominical que chega sempre atrasado não serve para continuar à frente de função. É melhor dar o lugar para outro que possa ser pontual. As coisas para nós queremos na hora. Pode ser diferente para com o Rei dos reis?

b-Pontualidade nos horários. A reunião da Escola Dominical deve começar e terminar na hora prevista, senão toda a escola sofrerá. Sim, porque as fases da reunião não terão a duração habitual e os professores não terão tempo para apresentar a lição. Desse modo, o ensino da Palavra será prejudicado.

Relembre de nosso modelo de funcionamento de EBD:
A EBD está programada em duas horas de duração que podem ser bem aproveitadas se houver as devidas divisões de horário:

08h00min às 08h15min – oração inicial de joelhos

A EBD ensina os crentes/alunos a orarem não só de forma técnica. Portanto os professores precisam estar presentes. Primeiro porque precisam orar, segundo porque são exemplos para o aluno.

08h15min às 08h30min – cânticos e leitura bíblica
Dois hinos da harpa são suficientes.
08h30min às 09h30min – Ministração da lição com os professores
Esse tempo pode ser máximo ou mínimo. Considera-se: quem acha pouco, não está errado, mas deve lembrar que o seu tempo é este e deve planejar a ponto de conseguir os objetivos propostos e o seu próprio objetivo como professor e não chegar ao final do horário dizendo: a gente ficou só no primeiro ponto porque o tempo não deu. Para quem acha muito: se professor deve preparar-se melhor afinal de contas conteúdos as lições tem com suficiência.

09h30min às 09h45min – sinopse do assunto.
09h45min às 10h00min – relatório, informações e encerramento.
“A experiência tem demonstrado que o diferente disso prejudica bastante a freqüência”.

VI- OS SECRETARIOS DE EBD.

1- Deveres gerais do secretário da Escola Dominical:

a- Conhecer e saber executar todos os trabalhos pertinentes à Secretária da Escola Dominical, bem como orientar seus auxiliares no trabalho que tenham a fazer.
b- Providenciar anúncios a tempo. O dirigente pode esquecer ou estar muito ocupado.
c- Providenciar para que haja sempre na escola o material necessário ao bom funcionamento da mesma. Isto inclui formulários, cadernetas, livros e material auxiliar de ensino.

2- Subsecretários de EBD

O Secretário deve ter subsecretários que o auxiliarão para cuidarem da matrícula, transferência de classe, arrumação de salas, venda de Revistas, distribuição de material a professores, e toda metodologia de nossas cadernetas etc.

3- Deveres semanais do Secretário da Escola Dominical:

a- Deveres aos domingos

(1) Chegar cedo e verificar a arrumação da escola
(2) Ter prontas para distribuição as Cadernetas de Chamada ou outro sistema.
(3) Preparar o Relatório Dominical com todo esmero, para lê-lo ao ser convidado. Em escolas com mais de 15 classes, o secretário precisará de auxiliares para poder apresentar o relatório na hora precisa,

b- Deveres no restante da semana.

(1) Manter o fichário atualizado.
(2) Matricular os novos alunos cujos Cartões de Matriculas chegaram à Secretária da Escola no último domingo.

4- Deveres mensais do Secretário da Escola Dominical – Na última semana de cada mês, preparar o movimento do mês que findou.

5- Deveres trimestrais do Secretário da Escola Dominical – Na última semana de cada trimestre, preparar o movimento do trimestre que findou.

OUTRAS COMPETENCIAS DO SECRETARIO DE EBD:

d) Garantir que dominicalmente seja feita a chamada e o levantamento das ofertas;
e) Fazer o relatório dominical e divulgá-lo;
f) Conferir, registrar em lugar apropriado e entregar as ofertas à Tesoureira Local;
g) Registrar nome e endereços de visitantes;
h) Guardar e zelar pelos livros, cadernetas e documentos próprios da Escola Dominical;
i) Cadastrar os alunos(as) da Escola com os respectivos endereços, datas de nascimento e de casamento, quando for o caso;
j) Distribuir discretamente no início de funcionamento das classes as cadernetas de chamada e 30 e minutos após isso recolhê-las.
l) Recorrer ao Coordenador da Escola Dominical a qualquer momento;

CONCLUSÃO: Caro irmão (ã), superintendente de Escola Dominical, busque administrar este cargo de grande relevância que o senhor te entregou, exercendo de forma integral. Zele por este ministério, empenhe-se nesta função. E você haverá de colher grande e abundantes frutos. Deus não se esquece de seus servos. Não se mostre remisso. Administre com o ardor de Neemias o que Deus lhe entregou; desempenhe com a mestria de Zadoque quanto o Senhor Jesus lhe confiou; preste conta de tudo como aqueles dois servos que, embora enfrentasse dificuldades, souberam negociar com os talentos recebidos.
Você foi chamado para uma grande função; aja como fiel despenseiro.

Notas bibliográficas:
Manual do Superintendente da Escola Dominical
Manual da Escola Dominical
Marketing da Escola Dominical
Revistas Ensinador Cristão Nº 37,38.
Outros.

Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !
   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.
•    Quem Somos    •

Página aberta em: 0,031 segundos

Usuários de Hoje: 14598



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--