Coloque o WebServos como sua página inicial!
Online: 2634
  .:: Canais ::.
 ::: Início :::
 Sinais dos Tempos
 Reflexões
 Evangelísticas
 Estudos Bíblicos
 Espaço Jovem
 Música & Louvor
 Artigos de Louvor
 Webservos Shop
 WebServos Sites
 Igrejas OnLine
 Folhetos Virtuais
 Cartões Postais
 Pedido de Oração
 Intercessores
 Testemunhos
 Recomendação
 Quem Somos



 
 
NATANAEL DEBAIXO DA FIGUEIRA
( 25962 visitas )

Publicado em: 26/9/2010
Por: Pr. Alexandre Augusto
Igreja do Evangelho Quadrangular - Itajubá/Minas Gerais
pastoralexandreaugusto@bol.com.br
 

“LEIA ESTA MENSAGEM, ELA EDIFICARÁ SUA VIDA”.
TEXTO:
JOÃO – 01
45. Filipe achou Natanael, e disse-lhe: Havemos achado aquele de quem Moisés escreveu na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José.
46. Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe: Vem, e vê.
47. Jesus viu Natanael vir ter com ele, e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo.
48. Disse-lhe Natanael: De onde me conheces tu? Jesus respondeu, e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse, te vi eu, estando tu debaixo da figueira.
49. Natanael respondeu, e disse-lhe: Rabi, tu és o Filho de Deus; tu és o Rei de Israel.
50. Jesus respondeu, e disse-lhe: Porque te disse: Vi-te debaixo da figueira, crês? Coisas maiores do que estas verás.
51. E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem.

    INTRODUÇÃO
        Mais uma vez a boa e agradável palavra de Deus irão fazer um mover sobrenatural em nossos corações. Esta mensagem é algo que tem incomodado meu humilde coração e como tenho a incumbência de falar aquilo que Deus tem falado em meu coração, mais uma vez aqui estou eu, para ser mais uma vez um canal de benção para cada irmão e amigo leitor.

        Por dias tenho me incomodado com um personagem bíblico, cujo nome é Natanael ou Natan’el nome de origem Hebraica, cujo nome quer dizer “Deus deu”. Esse homem tem uma profunda personalidade no que se refere a sua psicologia e humor próprio e ministério, ele também é chamado de Bartolomeu, que quer dizer filho de tolomeu (bar=filho, Tholomai=arado, sulco).

        Seu encontro com o mestre foi algo fantástico e impressionante a todos nós. Por isso me senti incomodado. Tenho a bíblia como um verdadeiro paraíso de sabedoria, e quando medito nela e vejo algo que me chama a atenção, então não resisto e vou buscar algo mais para levar às ovelhas do Senhor uma palavra que lhes encham o estômago espiritual. Assim nasceu esta mensagem.
        Esta mensagem irá abençoar sua vida, e por isso peço que abra seu coração e se encha de mais uma bela e agradável palavra de Deus.

    O ENCONTRO DE JESUS E NATANAEL
Segundo a história, Natanael havia sido associado de Filipe, em vários empreendimentos de negócios, e estava indo ver João Batista, quando se encontraram, e então seu amigo Felipe lhe dá uma grande informação. Felipe diz que ele havia encontrado um homem que haja vista, suas qualidades e sabedoria só poderia ser a pessoa de quem Moisés e os profetas escreveram. Porém, Natanael ao ouvir que este de quem seu amigo falava era de Nazaré, no mesmo momento ele é remetido ao vilarejo de Nazaré e faz uma pergunta que mais se parece com uma afirmativa: “Pode alguma coisa boa vir de Nazaré?”. Ele estava afirmando que aquele não seria o Messias, uma vez que nada foi profetizado que seria de Nazaré que Ele viria, nenhum profeta havia escrito isto, e Natanael era um grande conhecedor das escrituras, fariseu de nascença. E também como em uma pergunta ele quer saber se seria isso possível.

Nazaré está localizada sobre uma colina a 350 metros em relação ao Mar Mediterrâneo, a cidade é rodeada por montes mais altos. Ao sul da cidade está a planície de Esdrelon, que fica na parte sul da Baixa Galiléia.

O vilarejo de Nazaré era no tempo de Jesus um pequeno povoado de não mais de 30.000 metros quadrados (200 metros de comprimento por 150 de largura). As casas eram compostas geralmente por uma única sala que eram ligadas a uma gruta escavada à mão devido a fragilidade das rochas do local.

Os evangelhos nos fornecem poucas informações para sabermos mais sobre esta cidadezinha, ou aldeia. Assim, diante dessa indagação inteligente de Natanael, seu amigo Felipe responde: “Vem e vê!”. Então ambos caminham em direção a uma das mais lindas e maravilhosas revelações da divindade de Jesus.

Quando Felipe vem se aproximando juntamente com Natanael, logo Jesus os vendo se aproximar faz uma exclamação sobre o moço. Jesus diz: “Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo.” Isso se referindo que ele era israelita por opção e não por tradição.

Mas Natanael que nunca havia se encontrado com Jesus, logo debate. Dizendo: “De onde me conheces tu!”. Se ele tivesse se encontrado com Jesus ele provavelmente se lembraria, mas Jesus não era conhecido de Natanael até então. Diante da pergunta de Natanael Jesus responde: “Antes que Filipe te chamasse, te vi eu, estando tu debaixo da figueira.” Mas como Jesus teria visto Natanael embaixo da figueira? Ou que figueira é esta a que Ele se refere? Quando teria visto Natanael naquele lugar? Visto que uma figueira era comum naqueles dias, pois se costumava ter uma plantada até mesmo nos fundos de casa. E se fosse esta a figueira que Jesus estava se referindo, seria possível que Jesus estivesse na casa de Natanael sem que ele soubesse? Mas quem era Natanael para que Jesus se referisse a ele como sendo um verdadeiro Israelita e que nele não havia intenções malignas?

    UMA FIGUEIRA
Tudo começa com o fato de que ao ser apresentado a Jesus, Natanael ouve um elogio. Natanael é um israelita em que não há “fingimento” esse é o elogio que Jesus faz a seu respeito. Natanael nunca se encontrou com Jesus, então como Jesus pode afirmar isto dele? Jesus o viu debaixo da figueira. Natanael fica tão estupefato que se rende, com três declarações de fé em Jesus. O que há por trás disso?

Preste atenção. As casas dos israelitas eram de pouco luminosidade e, também por causa de crianças e animais que eram criados, eram lugares muito barulhentos. Os homens tementes iam meditar e orar debaixo das árvores, sendo embaixo da figueira, a mais comum para esta finalidade, talvez pela copa da árvore. Assim, a figueira se tornou a árvore do conhecimento da Torah, onde estudavam meditavam e oravam. Segundo alguns estudiosos, era “a árvore do conhecimento da felicidade e da desgraça”. Porque era ali, embaixo de uma figueira que os israelitas manifestavam seus sentimentos a Jeová.

O que havia Natanael pensado debaixo da figueira? Teria ele orado pedindo a Deus para conhecer o Messias prometido? A presciência de Jesus causa um impacto profundo no coração de Natanael. A tríplice declaração de fé de Natanael mostra que ele foi alcançado em três pontos. Jesus era o Rabi. Era Filho de Deus. Era o Rei de Israel. Seriam estes os sonhos de Natanael expostos em momentos particulares, debaixo da figueira? Que momento lindo e impar é aquele. Só porque Jesus disse tê-lo visto debaixo da figueira, Natanael se rende a ele, com as três declarações.Tanta coisa por uma simples alegação de que fora visto debaixo da figueira? O que há de tão importante nisto?

Ao reconhecer que as palavras de Jesus eram celestiais a primeira declaração é chamá-lo de Rabi, que implica em reconhecê-lo como o Mestre. A segunda declaração foi chamá-lo de filho de Deus, mostrando a paternidade e origem celestial de Jesus e em terceiro lugar é o de chamá-lo de Rei de Israel, indicando que Jesus era o Rei esperado e profetizado por muitos profetas.

Se a figueira era lugar de oração, quando Natanael orava, Jesus o vira. Como isto é confortador! Quando oramos, Jesus vê! Mas quem era verdadeiramente este homem chamado Natan’el? Qual era sua origem?

    QUEM ERA NATANAEL
Querido amigo, irmão, o honesto Natanael, o sexto dos apóstolos escolhido pelo próprio Mestre, foi trazido a Jesus por seu amigo Filipe. Acredita-se que quando Natanael juntou-se aos apóstolos, ele tinha cerca de trinta anos, aproximadamente a idade de Jesus. Era o mais jovem de uma família de sete irmãos, solteiro, era o único esteio de pais idosos e enfermos, vivendo com seus pais em Caná; os seus irmãos e uma única irmã eram pessoas casadas ou já falecidas, e nenhum deles vivia em Cana.

Natanael e Judas Iscariotes eram os dois homens mais bem instruídos entre os doze. Se estudarmos a psicologia dos discípulos veremos isto. Natanael também havia chegado a pensar em se estabelecer como um mercador. Os outros discípulos logo começaram a referir-se a Natanael em termos que significavam honestidade e sinceridade. E essa era a sua grande virtude, ele era tanto honesto, quanto sincero, mas uma fraqueza do seu caráter era o seu orgulho, ele era muito orgulhoso, da família, da cidade, da própria reputação e da nação de Israel.

Sob muitos pontos de vista, Natanael era o gênio ímpar entre os doze. Ele era o filósofo apostólico e o sonhador. Embora um filósofo, também tinha momentos de humor e quando estava com o humor certo, Natanael era o melhor contador de histórias. Jesus gostava muito de ouvir Natanael discorrendo sobre diversos assuntos.

Os apóstolos todos amavam e respeitavam Natanael, e este se dava bem com todos, exceto com Judas Iscariotes. Judas não acreditava que ele levasse o seu apostolado a sério. Muitas vezes, quando Jesus encontrava-se nas montanhas com Pedro, Tiago e João, e as coisas estavam ficando tensas e confusas entre os apóstolos, quando até mesmo André estava em dúvida sobre o que dizer aos seus irmãos inconsoláveis, Natanael aliviaria a tensão com um pouco de filosofia ou com um lance de humor e um humor certamente de boa qualidade.

O que Natanael mais reverenciava na pessoa de Jesus era a sua tolerância. Ele nunca se cansou de contemplar a grande abertura da mente de Jesus e a generosa compaixão do Filho de Deus. O pai de Natanael (tolomeu) morreu pouco depois de Pentecostes e, depois disso, segundo estudiosos, esse apóstolo foi para a Mesopotâmia e para a Índia proclamar as boas-novas do Reino e batizar os crentes. Os seus irmãos, os outros discípulos, jamais souberam o que aconteceu com o seu ex-filósofo, poeta, e humorista. Ele salvou muitas almas e essas conversões provocaram uma enorme inveja nos sacerdotes locais, que conseguiram a ordem de tirar a pele de Bartolomeu e depois decapitá-lo. Natanael morreu na Índia.

    NATANAEL EMBAIXO DA FIGUEIRA
Herodes era o governador da Judéia na época em que Jesus Cristo teria nascido. Ao receber a notícia de que o Messias teria vindo ao mundo na cidade de Belém, Herodes preferiu cortar o problema pela raiz antes que o tal salvador de fato se transformasse em um problema para ele. Foi então que ordenou que seus guardas matassem todos os meninos com menos de 2 anos que encontrassem na cidade de Belém e nos seus arredores. Alguns historiadores tentam calcular qual seria a dimensão desse crime. O americano Raymond Brown, autor do livro “O Nascimento do Messias”, estima que a vila de Belém tivesse cerca de mil habitantes na época e cerca de 20 se enquadravam nas características do menino Jesus.

É difícil estimar qual seria a dimensão desse infanticídio hoje, mas se considerarmos a população atual da cidade de Belém, podemos fazer uma projeção. Dois milênios depois do nascimento de Jesus, a cidade continua com ares de vila, com 27 mil habitantes. Portanto, é provável que o número de meninos menores de 2 anos chegasse a 500 (considerando a mesma proporção da época de Herodes). Já seria uma chacina e tanto. A esse número devemos incluir as cidades vizinhas.

Então se considerarmos que Natanael tivesse a mesa idade de Jesus, isso o leva ao cenário da matança dos meninos, realizada pelo homicida chamado Herodes. Agora segundo relatos históricos essa é a história de Natan’el BarTolomeu (Natanael filho de tolomeu).

Quando se começou os assassinatos de Herodes, sua mãe temeu ter seu precioso filho morto pelos soldados, então ela o escondia o bebê em baixo de uma figueira específica, depois sua mãe orava a Deus pedindo proteção e pedindo que aquela criança vivesse para ver o Messias. E todas as vezes que os soldados passavam o menino estava em meio às folhas da figueira.

Quando Natanael completou quinze anos de idade, já salvo da matança, sua mãe o chamou e contou de como o escondera embaixo da figueira e de como orava para Deus. Também disse para que Natanael não contasse essa história para ninguém. Era como um segredo familiar e pessoal de Natanael.

Ninguém além dele e de sua mãe sabia dessa história. Então quando ele pergunta a Jesus de onde o conhecia, Jesus revela seu maior segredo, ao dizer que o viu debaixo da figueira, quando estava escondido para escapar da morte e então Natanael se vê diante daquele do qual sua amada mãe havia pedido a Deus para que ele um dia pudesse ver, o Messias prometido.

    CONCLUSÃO
Natanael foi o sexto discípulo escolhido por Jesus e graças a Deus, ele decidiu ir encontrar com o mestre e assim ele teve a certeza de que Jesus era realmente o Messias, o filho de Deus que veio para salvar toda a humanidade, e isso inclui a você meu amigo leitor.

Veja que Jesus disse: Eu te vi debaixo da figueira. E não debaixo de uma figueira. Isso me mostra que a figueira também era conhecida de Jesus. Então eu te pergunto, você tem uma figueira para meditar no Senhor?

Jesus é o único que pode revelar e realizar nossos segredos e sonhos. E mesmo que nós estejamos em baixo de uma figueira sozinhos, mas em comunhão com o Senhor, Ele está nos vendo e pode mudar nossa história. Por isso creia que Jesus pode realizar seus sonhos, creia.


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !
   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.
•    Quem Somos    •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 56838



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--