Coloque o WebServos como sua página inicial!
Online: 314
  .:: Canais ::.
 ::: Início :::
 Sinais dos Tempos
 Reflexões
 Evangelísticas
 Estudos Bíblicos
 Espaço Jovem
 Música & Louvor
 Artigos de Louvor
 WebServos Sites
 Igrejas OnLine
 Folhetos Virtuais
 Cartões Postais
 Pedido de Oração
 Intercessores
 Testemunhos
 Recomendação
 Quem Somos



 
 
OS TRÊS PRINCÍPIOS PARA NÃO PARAR O ARADO
( 8269 visitas )

Publicado em: 3/10/2010
Por: Joaquim de Souza Guimas
Igreja Assembléia de Deus de Madureira - Manaus - Am
joaquimguimas@hotmail.com
 


Texto: Lc. 9.57-62

Introdução

Esse texto trás um profundo ensinamento de Jesus. Observamos que três homens poderiam ter se tornado discípulos, mas eles não preenchiam os requisitos estabelecidos por Jesus

Nesta passagem Jesus deixa bem claro como é necessário superar os obstáculos que encontramos na vida para segui-lo. A vida cristã exige muita perseverança e determinação da nossa parte, as coisas não são tão fáceis quanto aparentam, surgem lutas por todos os lados, essa é a natureza da vida cristã.

Existem incompatibilidades entre o cristão e o mundo. Entre o espiritual e o carnal. Entre o reino de Deus e o reino dos homens.

Jesus afirma nesses versos e nos anteriores o quanto é difícil segui-lo. Não é fácil ser seguidor de Jesus. Muitos fogem dos valores que Deus estabeleceu. Muitos fogem da vontade de Deus, e muitos fogem até dos caminhos de Deus!.

Observe o que o texto quer nos falar sobre as Três atitudes desses homens.

O primeiro homem - Se prontificou a seguir Cristo, era fervoroso, acalorado e entusiasmado. O problema foi que ele não se deu conta, de forma real, do alto preço a pagar por tal decisão. Logo, provou que seu entusiasmo era baseado no calor do momento, algo que não seria forte o suficiente para sustentá-lo na amplitude da batalha que ele enfrentaria ao tornar-se um seguidor de Jesus.

Jesus informa a Seus discípulos que Ele não tinha sequer o conforto de uma casa comum, diferente do restante do povo. Desta forma, Cristo ressaltou que segui-lo implicaria renúncia de alguns confortos e prazeres terrenos, algo que é válido para nós nos dias de hoje.

O segundo homem – Colocou a responsabilidade familiar antes de Jesus. A preocupação com a casa dele era a pedra no caminho deste homem (vs.57). Este indivíduo era lento e pensativo. Ele analisava todo o custo da condição de discípulo.

Naqueles tempos, a pureza cultual era considerada muito importante nos círculos judaicos. O problema do homem neste trecho é que ele não priorizou o que era correto e, deste modo, não compreendeu a urgência em tomar uma atitude quando Jesus o chamou.

O terceiro homem - Até se ofereceu para ser discípulo, mas era hesitante – “ficou em cima do muro”. Até que ele se dispôs a ir com Jesus, mas hesitou quando olhou para as coisas que deixaria para trás. No entanto, Jesus deixou claro que a condição para segui-lo é não permitir que os empecilhos interfiram na obediência a Ele. O uso da expressão olhar para trás recorda a esposa de Ló (Gn.19.26). Essa observação serve de aviso de que aquele que vai até Jesus deve estar preparado para permanecer com Ele (ICo.15.2; Cl.1.21-23).

O que “olha para trás”, não está dando importância à tarefa que tem para cumprir. Na melhor hipótese, não passa de um obreiro “morno”. Estas são as lições muito valiosas para aqueles que aspiram à condição de discípulos e querem fazer parte do Reino de Deus.

Deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa (Lc.9.61). Este pedido é parecido com o que Eliseu fez a Elias (I Rs. 19.19.20), o qual foi concedido. A atitude de Eliseu gerou a expressão “dar as costas ao seu lar”, o que significa - rompendo com todos os laços do seu passado.

Hoje em dia falamos muito em restituição, em ser vencedor, que Deus vai nos dar o melhor, Deus vai nos dar isso, Deus vai nos dar aquilo. Que Deus vai nos enriquecer e temos que falar mesmo, profetizar na verdade, entretanto falamos pouco ou até nem falamos sobre consagração, vida com Deus, tempo de oração e leitura da palavra.

Na verdade estamos sempre querendo algo, porém não queremos por a mão no arado. Jesus disse que o valor do reino está oculto. Quem verdadeiramente descobre Jesus sabe por que o segue e o deve seguir até a morte. Quem decide colocar a mão no arado sabe que não será fácil e nesta passagem JESUS nos ensina algo muito importante: Quem coloca a mão no arado não olha para trás.

O quê Jesus queria nos dizer com isso? Vamos refletir sobre a importância de três princípios que Jesus quer nos falar.

O PRIMEIRO PRINCÍPIO - EXISTE MUITO TRABALHO PARA SER FEITO – I Co 15:58.

O arado não é um instrumento fácil de manusear ou conduzir. JESUS viveu em um mundo agrícola e pode presenciar o duro trabalho de arar a terra. Jesus faz essa comparação para quem quer segui-lo e ser cidadão do reino de Deus.

No reino de Deus o trabalho é interminável, nada é fácil, então ser cristão sem trabalho não condiz com os ensinamentos de Jesus. É preciso disposição e coragem para enfrentar a dureza das pedras pelo caminho. Portanto há muito o que fazer. Não existe evangelho sem trabalho e na vida cristã não existe tempo para ociosidade. Somos chamados para trabalhar.

Quem tem posto a mão no arado deve ter a consciência que o arado está em movimento e os campos precisam ser semeados. Era isso que Paulo queria dizer aos coríntios; que deveriam continuar firmes na obra de Cristo, especificamente por causa da ressurreição. O vosso trabalho não é vão - Quer dizer que toda obra que fazemos para Cristo, será recompensada (II Co.5.10)

Quem está disposto? Ninguém recebe algo sem dar nada.

O SEGUNDO PRINCÍPIO - ESTABELECER METAS DEFINIDAS E CUMPRI-LAS – Fp 3:14.

Quem está disposto a por a mão no arado sabe que precisa de muita atenção no trabalho, não pode se distrair. É preciso fixar metas, alvos para nos guiar e atingirmos. Na vida cristã quem vive sem meta não chega a lugar algum, não tem propósito, se torna sem sentido dentro do reino.

Muitos cristãos deixam de viver uma vida olhando para o alvo: Jesus nosso autor e consumidor da fé. Só atinge o alvo e completa a carreira quem estabelece metas definidas na vida. Temos que buscar o alvo constantemente.

Assim como o agricultor fixa no alvo para colher no futuro, assim também deve ser o cristão. Jesus deixa bem claro: Olhar para trás nos leva ao fracasso e desvia nossa meta. Um dos maiores desafios de hoje é estabelecer metas em Cristo e lutarmos para atingi-las.

Temos exemplo na Bíblia de pessoas que não tinham metas e não acabaram bem: Saul – foi um rei sem propósito, teve um reinado fracassado, Sansão – terminou seus dias como um cavalo, virando pedra de moinho, Judas – viveu com Jesus, mas não aprendeu nada com Ele, vendeu-o por trinta moedas.

Hoje não é difícil encontrar pessoas que não estabeleceu metas em Deus, olharam para trás e hoje tem uma vida de fracassos em todos os aspectos. Deus quer contar com cada um de nós, todavia para que isso aconteça é necessário renovar nossas metas a cada dia para não cairmos no erro de olhar para trás.

Estabelecer metas de crescimento, de multiplicar igrejas, metas para alcançar nossas famílias, metas de crescer em oração, metas de crescer em união, e metas de crescer em aliança. Devemos firmar nossas metas em Deus, vamos pedir força e graça para que possamos chegar ao alvo estabelecido pelo Senhor.


O TERCEIRO PRINCÍPIO - NÃO OLHE PARA O QUE JÁ FEZ, OLHE PARA O QUE ESTÁ POR FAZER – Fp 3:13.

Paulo não podia apagar o passado de sua memória. Recusou-se a deixar que ele o impedisse de avançar em direção ao seu objetivo. Ao usar o verbo esquecendo-me no tempo presente, Paulo está indicando que se trata de um processo contínuo. Talvez ele até estivesse indicando que queria se esquecer de tudo, para não se apoiar em seu passado os êxitos em Cristo, mas continuar trabalhando para o Senhor.

No reino de Deus não há lugar para aposentado. A missão só terá fim com a volta do Senhor Jesus. Quando olharmos para o que já foi feito, não podemos nos acomodar, porem alargar a visão e sempre avançar. Nunca descansar e acomodar. Você pode perguntar: não vamos descansar nunca? Eu respondo, iremos descansar sim. Descansar na presença de Deus. Aleluia!!.

Os nossos irmãos do passado colocaram a mão no arado, porque sabiam que muito havia para se fazer em relação à implantação do reino de Deus. Por este motivo fomos alcançados, pessoas se dispuseram a olhar para o que tinham de fazer, e deram suas vidas pelo evangelho.

Deus nos chama para também fazer nossa parte. Olhar para o que foi feito nos realiza, nos dá alegria, mas pensar no que temos que fazer nos desafia.

A vida cristã é isso, um desafio constante.

CONCLUSÃO

Irmãos colocaram a mão no arado, trabalharam de coração buscando mais a vontade de Deus. Os profetas estavam sempre prontos para fazer algo novo. Paulo também tinha sempre uma tarefa a cumprir em prol do reino de Deus.

Jesus não olhava para o que tinha feito, mas olhava para o que teria que fazer em nosso favor.

A igreja sempre terá novos desafios, por isso não pode parar no tempo. Mas o que precisa ficar claro, é que temos ainda muito por fazer. É bom firmar bem a mão no arado e não olhar para trás.

Por que Deus conta com você. Fomos chamados a colocar a mão no arado.

Resta saber: Qual a sua resposta? Você está disposto a por a mão no arado? Sim ou Não?.


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !
   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.
•    Quem Somos    •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 16873



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--