Coloque o WebServos como sua página inicial!
Online: 229
  .:: Canais ::.
 ::: Início :::
 Sinais dos Tempos
 Reflexões
 Evangelísticas
 Estudos Bíblicos
 Espaço Jovem
 Música & Louvor
 Artigos de Louvor
 WebServos Sites
 Igrejas OnLine
 Folhetos Virtuais
 Cartões Postais
 Pedido de Oração
 Intercessores
 Testemunhos
 Recomendação
 Quem Somos



 
 
AS OITO MARCAS DE UM VENCEDOR
( 7379 visitas )

Publicado em: 29/12/2010
Por: Joaquim de Souza Guimas
Igreja Assembléia de Deus de Madureira - Manaus - Am
joaquimguimas@hotmail.com
 

Texto: Js.14.10-14

Introdução
Ser um vencedor é ter a consciência de que, para atingirmos tal passo, devemos em primeiro lugar, arrancar de nossas vidas todos os gigantes. Os gigantes são deformidades da nossa alma. Quantas deformidades temos que ainda não vencemos?. E satanás, nosso adversário, desde o início quis tomar a autoridade que Deus dera ao homem. Muitos parecem até que já nem se lembram que fomos criados a imagem e semelhança de Deus. Portanto, originalmente, somos empreendedores e vencedores. O verdadeiro vencedor é aquele que tem um coração esperançoso, temente e voltado para Deus. Ele sente de longe as artimanhas e os perigos do inimigo, mas acima de tudo, crê nas promessas de Deus para sua vida!.

O verdadeiro vencedor tem a percepção aguçada e um espírito diferente. Um espírito diferente é para realizar grandes conquistas. Sabe que vai enfrentar problemas, mas tem a certeza de que esses problemas não irão vencê-lo. O verdadeiro vencedor não deixa o pecado entrar e afetar a sua mente, nem roubar a sua percepção. Tem a consciência que nasceu para vencer, prosperar e conquistar. Jesus veio para restituir em nós esse espírito empreendedor. Só o evangelho pode mudar nossa maneira de Pensar, Ser, e Agir.

Na Bíblia encontramos um homem que deu exemplo de um grande vencedor. Era um homem de espírito e alma livre, pois sabia como triunfar em todas as barreiras e batalhas. Ele tinha as marcas de um vencedor. Seu nome: Calebe, que significa “homem de faro”.
Era líder da tribo de Judá quando foi apontado como um doze espias enviados por Moisés à Terra de Canaã. O principal registro na Bíblia à seu respeito foi quando juntamente com Josué, voltou de sua missão com um relatório positivo. Calebe não deixava duvidas a respeito do cumprimento da promessa de conquistar aquelas terras. Enquanto que os demais espias e todo o povo, influenciado pelos mesmos, não herdaram a Terra e morreram no deserto. Na trajetória de Calebe encontramos oito principais marcas de um vencedor. Vamos analisar.

A PRIMEIRA MARCA – CALEBE TINHA A UNÇÃO DE DEUS.

Em Nm.14.24ª. lemos assim: “Porém o meu servo Calebe, visto que nele houve outro espírito, e perseverou em seguir-me.”. Calebe era um homem diferente. Ele se sobressaiu juntamente com Josué. Segundo o próprio Deus, Calebe tinha outro espírito. Os vencedores se destacam porque têm outro espírito. É o Espírito do Senhor – “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação” (I Tm.1.7).

O Espírito do Senhor estava com Calebe. A marca dos vencedores é a unção de Deus. Essa unção é que nos faz diferente, corajoso e ousado. Os gigantes não o intimidaram, nem as muralhas das cidades. O registro que sua mente captou foi à beleza e a riqueza da Terra. Todo pensamento que sua mente preservou foi à promessa da vitória. Somos mais do que vencedores porque visualizamos a vitória antes mesmo de lutar. E quando lutamos, podemos ter a certeza de que venceremos.

A SEGUNDA MARCA – CALEBE NÃO DESPREZOU A CHAMADA DE DEUS.

Calebe não desprezou o que Deus tinha para ele. Não iria desperdiçar o livramento que teve da escravidão no Egito morrendo no deserto. Ele era um inconformado, pois sabia que Deus tinha um propósito maior para sua vida. O autor aos Hebreus diz: “Portanto, convém-nos atentar, com mais diligência, para as coisas que já temos ouvido, para que, em certo tempo algum, nos desviemos delas. (Hb.2.1). Algumas pessoas são verdadeiros desperdícios, pois com tanto potencial dentro delas, se conformam em viver uma vida de mediocridade, confinados a um deserto. Estes desprezam a vida abundante que Deus quer lhes dar, e entram numa rotina religiosa. Assim como Calebe, não devemos fixar nossa mente na libertação que já recebemos, mas na conquista que ainda faremos. Desprezar a oferta de Deus é pecado e traz conseqüências desastrosas.

A TERCEIRA MARCA - CALEBE TINHA CERTEZA DA SUA VITÓRIA.

Calebe tinha personalidade. Ele não negociou suas convicções. Não teve medo quando o povo quis apedrejá-lo (Nm.14:10). Sabia que Deus era com ele e lhe daria vitória. É incrível como encontramos pessoas que nos tentam paralisar e intimidar! O sistema maligno age na personalidade coletiva. Temos a tendência de fazer o que todo mundo faz. Para tomarmos posse da vitória não podemos nos amoldar à maioria com seu negativismo e linguagem de derrota, frustração e medo. É preciso atitude corajosa para resistir às opiniões contrárias, e ao mesmo tempo, influenciar a multidão. Calebe sabia que o clima não estava bom, mas ainda assim, teve a coragem de se levantar e anunciar a verdade com ousadia, tentando persuadir o povo (Nm.14.7-9). Todo vencedor vai além de se deixar dominar. Ele contagia, influencia, mesmo que todos estejam contra ele.

A QUARTA MARCA – CALEBE SABIA ESPERAR.

Calebe esperou o tempo certo. Ele era homem de fé, não aquela fé transitória ou passageira. A verdadeira fé é aquela que prevalece, não é aquela fé que só se manifesta quando as circunstâncias são favoráveis. Por causa da rebeldia dos outros, Calebe teve que esperar quarenta e cinco anos para tomar posse da sua promessa!. Mas ele não desistiu de esperar! Às vezes desanimamos porque as pessoas nas quais investimos não crêem e não respondem aos nossos estímulos. Muitos desistem por influência da incredulidade da maioria que os cerca. Mas Calebe foi um exemplo de persistência.

Também não podemos deixar que as escolhas das pessoas ao nosso redor influenciem nossas próprias decisões. Com certeza Calebe ficou triste pela decisão do povo, mas não desistiu, nem deixou que a paz escapasse de seu coração. Jesus disse aos Seus discípulos ao enviá-los de casa em casa: “E quando entrardes nalguma casa, saudai-a; e, se essa casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas se não for digna, torne para vós a vossa paz”. (Mt.10.12-13).

A QUINTA MARCA – CALEBE NUNCA DEIXOU DE SONHAR.

Calebe disse a Josué: “Eis, agora, o Senhor me conservou em vida, como prometeu.” (Js.14.10). Os que crêem não morrem! Todos morreram menos e ele e seu companheiro Josué. A fé é que nos mantém vivos, porque nos leva a sonhar. Quem pára de sonhar, morre. Calebe estava no deserto, mas sua mente estava na promessa. Seu ânimo, sua alegria, sua paz, estavam firmados na promessa de Deus.

Muitos são mortos vivos, porque pararam de crer, pararam de sonhar. Tornaram-se frios, apáticos, indiferentes para com as coisas de Deus e estagnaram no processo. Só a fé nos faz sobreviver no deserto. Só sai do deserto quem continua crendo, e não murmura. A murmuração é o contrário da fé. Os vencedores são os que no seu interior, tem outro espírito e, assim, superam o deserto. Calebe estava no deserto, mas não se sentia no deserto. Seu coração estava na promessa. No tempo certo ele tomou posse do que era seu. Quem tem o coração na promessa sabe que o deserto é temporário. O deserto perde sua força quando nosso coração está focado na herança prometida por Deus.

A SEXTA MARCA – A FORÇA DE CALEBE NUMCA ENFRAQUECEU.

Quando chegaram à terra de Canaã, Calebe disse a Josué: “Estou forte ainda hoje, como no dia em que Moisés me enviou.” (Js.14:11). O vencedor não perde sua força, porque não perde sua esperança. Calebe preservou sua força porque, embora estivesse no deserto, sua mente não estava lá. Um homem não deixa de ser guerreiro quando envelhece, mas, quando perde seus sonhos, e a sua visão. A Bíblia diz que nós temos a mente de Cristo. O segredo em perseverar a força é manter o foco em Deus, o autor da nossa salvação.

O deserto e sua influência podem nos tirar a força. Os que se cansam é porque perdem o foco, entram em motivações erradas. Mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças. É pela oração e pela meditação na Palavra que nos fortalecemos diariamente. É a forma de como aprendemos a nos desligar do deserto e voltar a nossa mente para Deus, que nos fez as promessas.

A SÉTIMA MARCA – CALEBE TINHA DISPOSIÇÃO PARA NOVOS DESAFIOS

Calebe era coerente com o que dizia. Sustentou sua linguagem por quarenta e cinco anos, porquanto disse que enfrentaria os gigantes e as cidades fortificadas. Calebe não desistiu e nem optou por algo mais fácil. Temos que preservar a linguagem de fé. Algumas pessoas, depois de algumas tribulações, optam por uma proposta mais fácil. Não querem mais se comprometer tanto por causa de algumas decepções, e frustrações.

Mas Calebe continuava querendo o lugar dos gigantes e das cidades fortificadas. As cidades fortificadas são os territórios a serem conquistados (o coração das pessoas), e os gigantes são os principados e potestades que dominam sobre elas. Calebe sabia que se os gigantes estavam lá, era porque aquela era a melhor terra. Ele queria ir sempre além. Além do normal, e além do que a maioria fazia. Ele queria desafios. Novos desafios. O vencedor é aquele que assume desafios. Não espera ser desafiado, mas busca desafios.

Alguns até se acham vencedores. Mas só no título!. Na verdade, alguns nunca aprenderam a conquistar. Calebe disse: “O Senhor, porventura, será comigo, para os expulsar como prometeu” (Js.14.12). O Vencedor escolhe grandes desafios! Todo território está ocupado; e, quanto mais forte o inimigo, mais fértil e mais rico é o solo. Precisamos aprender que, quando a batalha se intensifica, é bom sinal. É sinal de que o alvo pelo qual lutamos é legítimo e dará muitos frutos.

A OITAVA MARCA – CALEBE TINHA ALIANÇA COM DEUS.

O lugar que lhe foi dado como herança foi Hebrom, que significa “Aliança”. Antes, era Quiriate Arba, porque Arba foi o maior homem entre os anaquins (Js.14:15). Calebe derrubou o maior gigante. Assim como Davi, foi logo enfrentar o maior, o mais forte. E Deus lhe deu vitória!. Deus só poderia dar esse lugar ao homem de Aliança. Só quem tem aliança é que pode ser um vencedor. Calebe tinha uma aliança com Deus, mas também com Josué. Poderia ter reivindicado o lugar de Josué e questionado com Deus. Por que Josué e não eu!.

Mas não o fez! Respeitou a liderança de Josué e foi pedir a ele para lhe dar aquele lugar. Calebe poderia ter ido para outro lugar se tivesse mágoa no seu coração, e assim ir embora sozinho. Mas não questionou com Deus, porque sabia que com Deus não se pode questionar. Todo vencedor simplesmente obedece a aprende a respeitar e amar os líderes que Deus escolhe para estarem sobre sua vida. Por isso, Calebe atraiu a glória de Deus para si, porque andava sempre em paz e obediência.

Conclusão

É tempo de recebermos o Espírito de Deus. Espírito de poder e ousadia. Somos vencedores por antecipação. A vitória está dentro de cada vencedor, e materializá-la é só uma questão de tempo. Para os vencedores não existem limites de desafios; pelo contrário, buscam desafios cada vez maiores, que vão além da normalidade. Sonhar é próprio de conquistadores e vencedores.

Não pare de sonhar, pois os sonhos são a linguagem do Espírito. Continue crendo e confessando as promessas na linguagem de fé. Continue focado na promessa! Não fique preso ao passado, lembrando dos relatórios daquele tempo. Desfrute da sua libertação, que já é um presente de Deus. Se você deseja ser um vencedor, livre a sua mente e emoções das prisões do passado. Quando temos obstinação para conquistar, não podemos recuar diante de qualquer situação adversa. Devemos avançar para vencer os desafios, ainda que encontremos gigantes na terra que Deus nos deu. Vencedor não faz relatórios incrédulos!. Deus afirmou que nos daria autoridade sobre as nações para quem perseverasse até o fim.

Se você deixar seus sonhos morrerem, jamais será um vencedor. Tem que ser como Calebe: ousado e determinado. O Salmo 22.12-14 diz que o justo florescerá como a palmeira, e ainda na velhice dará o seu fruto. Deus será contigo para tirar a posse do teu inimigo, e lhe dar uma terra que irá produzir muito fruto, e fará multiplicar a tua descendência.

Essa promessa é só para aqueles que se sentem vencedores. Não são para os idealistas. Os idealistas são aqueles que só sabem ficar pensando em conquistar, e não VÃO EM FRENTE!. Ficam colocando obstáculos, criando dúvidas, pensando se vai dar certo ou não. Todo idealista tem a mente passiva e conformada.

Os sonhadores são realistas e conquistadores. Seja então, um deles!.
Em nome de Jesus!.


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !
   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.
•    Quem Somos    •

Página aberta em: 0,018 segundos

Usuários de Hoje: 2443



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--