Online: 317
 
 
O orgulho e morte de Uzias e a chamada de Isaías
( 6878 visitas )

Publicado em: 26/6/2011
Por: Jânio Santos de Oliveira
Presbítero e professor de teologia da Igreja Assembléia de Deus Taquara - Duque de Caxias- Rio de Janeiro
janio-construcaocivil.blogspot.com
 

Foi no ano em que o rei Uzias morreu que o profeta Isaías viu o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono. Perguntamo-nos a nós mesmos se isto foi mera coincidência ou será que o momento foi escolhido por Deus? Foi planejado por Deus e por um propósito. O contraste entre o Senhor e o rei Uzias e entre o Senhor e Isaías era grande demais para ser medido.

O POTENTADO

A soberba precede a ruína ( Pv 16.18).

Uzias é chamado de Azarias no Livro de Reis. Cogita-se que Uzias fosse seu nome de entronização e Azarias o nome pessoal. Reinou por 52 anos em Judá, a partir dos 16 anos, entre 791 a 740 a.C.

O nome Uzias significa “O Senhor é a minha força”, enquanto Azarias significa “A quem o Senhor ajudou”.

Ele foi um rei notavelmente bem-sucedido em Jerusalém, guerreiro e administrador competente, hábil em organizar e delegar. Teve êxito na guerra e na paz, no planejamento e na execução de seus projetos em terra e mar; em edificar cidades e desenvolver a agricultura e pecuária.

Suas realizações lhe trouxeram a grande fama, pois chegou a expandir as terras de seu reinado a ponto dela ser igualada ao tamanho geográfico do tempo em que Salomão reinava. Teve vitórias sobre as nações ao seu derredor, contando com a ajuda do ministério do profeta Zacarias e um exército altamente treinado e fiel portando equipamento bélico de ponta para a sua época.

Depois da morte de Zacarias, demonstrou fraqueza ao dar lugar ao pecado do orgulho, superestimou sua importância ao considerar as grandes conquistas que obteve. Vendo todas as coisas que empreendeu e que deram certo, presunçoso, aos poucos deixou a soberba dominar seu coração e lhe cegar. Ao acumular os atributos do rei e dos sacerdotes ao mesmo tempo, que era proibido aos hebreus, daí por diante sofreu de uma contagiosa doença da pele.

Como rei, segundo a Lei de Moisés não poderia adentrar no Templo e queimar incenso no altar de incenso, que ficava no Lugar Santo (Êx 30.1-8; Nm 3.10).

Falhou feio, pois Deus não lhe havia designado a função do sacerdócio. Além disso, deixou de remover muitos dos símbolos de idolatria na terra. (2 Re 15.4).

Parte do orgulho de Uzias também veio da sua falta de gratidão. Os cronistas dos Livros de Reis, capítulo 15.1-7, e Livros de Crônicas, 26.1-23, não fizeram nenhum relato de que ele tenha mostrado algum apreço a Deus pelas maravilhosas dádivas que recebeu. Ele não reconheceu que seu sucesso proveio do favor de Deus, que lhe deu saúde e tino certo para governar, e através das pessoas que estavam em sua volta e o ajudaram (2 Cr 26.5, 8, 11-13).

Mesmo na morte e no sepultamento o rei Uzias permaneceu isolado. Em vida ele conheceu períodos de grande glória, mas por não dar crédito a Deus por suas vitórias, e com soberba profanar o Templo, passou ao ostracismo total e irreversível, se tornando leproso e morando em local isolado até morrer. Em geral, o corpo do rei era depositado no sepulcro real como última homenagem, mas ele ao ser enterrado não recebeu a honra de ser sepultado junto aos outros reis de Israel.

A chamada do Profeta Isaias

O Senhor é superior ao soberano de Judá. Como também, ao profeta Isaías.

A visão que Isaías recebeu foi oportuna, pois ele viu a majestade do Senhor. A visão da magnificência do Senhor levou Isaías a ver a sua própria insignificância. A pureza do Senhor fez com que Isaías reconhecesse a podridão do seu próprio coração.

Isaías admitiu que era “um homem de lábios impuros”. A sua linguagem era poluída, a sua conversa impura, as suas palavras não sadias e de caráter duvidoso. Além de ser um homem de lábios impuros, ele vivia no meio dum povo de lábios impuros.

O profeta viu o Senhor vivendo numa cena absolutamente pura e perfeita e entre seres angelicais que jamais pecaram e que pelas suas ações e postura reverente demonstravam grande respeito para com o Ocupante do Trono celestial.

Os serafins no céu nunca pecaram. Anjos podem pecar e alguns já pecaram, mas os que continuam no serviço do Senhor não pecaram. O Deus que Isaías viu é Santo, é-Lhe impossível pecar.

Antes de receber a visão, Isaías tinha prazer em denunciar os outros. Capítulo 5 registra os “Ais” de denúncia de Isaías. Porém, ele reconheceu que para transmitir a mensagem divina, ser enviado da parte de Deus é absolutamente necessário que os lábios do profeta sejam purificados.

Isaías ouviu a voz dos serafins dizendo que “Deus é três vezes Santo” e viu o seu efeito. Os batentes das portas tremeram e o Templo ficou cheio de fumaça. A fumaça aqui não foi a nuvem de glória que pousava por sobre o Tabernáculo.

A palavra empregada aqui é associada com “ira”, “fogo” e “julgamento”. Não é de se admirar que Isaías denunciasse a si mesmo: “Ai de mim! Estou perdido!”. Quão grande é a graça e a misericórdia de Deus, pois o fogo não consumiu Isaías, mas a brasa viva do altar purificou os seus lábios.

1. Isaías recebeu sua visão inaugural a cerca de 742 a.C., por ocasião da morte do Rei Uzias, Vs. 1, "No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo".

2. O Rei Uzias, era também conhecido por Azarias, e talvez, este fosse o seu nome original, 2 Rs 14.21, "E todo o povo de Judá tomou a Azarias, que já era de dezesseis anos, e o fizeram rei em lugar de Amazias, seu pai".

3. O Reino próspero de Uzias (52 anos), 2 Rs 15.1-3, "1 No ano vinte e sete de Jeroboão, rei de Israel, começou a reinar Azarias, filho de Amazias, rei de Judá. 2Tinha dezesseis anos quando começou a reinar, e cinqüenta e dois anos reinou em Jerusalém;

e era o nome de sua mãe Jecolias, de Jerusalém. 3 E fez o que era reto aos olhos do Senhor, conforme tudo o que fizera Amazias, seu pai", produziu entre o povo de Judá um sentimento falso de segurança.

4. Com a morte do Rei, a estrutura da Nação, foi abalada. Isaías contristado sobe ao Templo para adoração. A passagem envolve:

I - UMA PROFUNDA EXPERIÊNCIA COM DEUS

1. "Vi o Senhor", Vs. 1. Talvez, esta expressão fosse figurada, mas podemos analisar os detalhes da visão:

a. Visão do trono:

a.1. Sl 10.16, "O Senhor é Rei eterno; da sua terra perecerão os gentios". Rei se assenta no trono.

a.2. 1 Rs 22.19, "Então ele disse: Ouve, pois, a palavra do Senhor: Vi ao Senhor assentado sobre o seu trono, e todo o exército do céu estava junto a ele, à sua mão direita e à sua esquerda".

b. Visão das "Abas da vestes de Deus" - Vestido inteiro.

c. Visão dos Serafins. Os Serafins são seres abrasadores. Eram assistentes, ou servidores do trono celestial. Não são mencionados em nenhum outro lugar das Escrituras.

2. Outros homens tiveram este tipo de visão, antes de suas chamadas ao serviço de Deus:

a. Moisés, Êx 3.1-6, "1 E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe.

2 E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.

3 E Moisés disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima.

4 E vendo o Senhor que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui.

5 E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa.

6 Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus".

b. Jeremias, Jr 1.4-9, "4 Assim veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: 5 Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta. 6 Então disse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que não sei falar; porque ainda sou um menino. 7 Mas o Senhor me disse: Não digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar, falarás.

8 Não temas diante deles; porque estou contigo para te livrar, diz o Senhor. 9 E estendeu o Senhor a sua mão, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca".

c. Saulo, At 9.3-6, "3 E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu.

4 E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?

5 E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.

6 E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que eu faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer".

3. Nem todos os chamados precisam ser através de experiências sobrenaturais, mas todos necessitam de uma experiência com o Senhor! Exemplo - Saulo e Barnabé, At 13.1-3, "

1 E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, Cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo.

2 E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.

3 Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram".

4. Se você se julga chamado por Deus e não teve uma experiência com Ele, reavalie sua posição.

II - UMA POSIÇÃO DE HUMILDADE EM RELAÇÃO AO PECADO

1. Muito cuidado com o chamado orgulho espiritual, ou seja, você se julgar "mais santo", "melhor de todos", Jo 13.12-16, "12 Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito?

13 Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. 14 Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. 15 Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. 16 Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou".

2. Isaías sentiu seu pecado, seu quadro de miséria diante de Deus: "Ai de mim", "estou perdido".

3. Talvez, Isaías, tivesse sentido mais o seu quadro de pecador diante do fato de poder ver a glória de Deus tão próxima, Êx 33.20, "E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá". Ninguém podia ver a face de Deus e continuar vivo, Êx 19.21, "E disse o Senhor a Moisés: Desce, adverte ao povo que não traspasse o termo para ver o Senhor, para que muitos deles não pereçam".

4. Reconheceu seu pecado diante do Senhor, Vs. 5, "Sou um homem de lábios impuros...".

5. É através da fraqueza, que Deus suscita força. Fraqueza aqui, significa admitir a existência do pecado, que deve ser confessado e perdoado:

a. 2 Co 12.10, "Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte".

b. Êx 3.11, "Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?"

c. Êx 4.10, "Então disse Moisés ao Senhor: Ah, meu Senhor! eu não sou homem eloqüente, nem de ontem nem de anteontem, nem ainda desde que tens falado ao teu servo; porque sou pesado de boca e pesado de língua".

d. Jr 1.6, "Então disse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que não sei falar; porque ainda sou um menino".

6. Se você deseja ser usado pelo Senhor, admita suas limitações.

III - UMA DISPOSIÇÃO PARA O SERVIÇO

1. A pergunta de Deus sugere uma resposta de escape, ou de entrega: "A quem enviarei, quem há de ir por nós?"

2. Dentro da pergunta, está subentendida a necessidade da Obra, Lc 10.2, "E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara".

3. A disposição de Isaías é inquestionável e notável: "Eis-me aqui, usa-me a mim".

4. Muitos homens de Deus, têm tido no passado, este comportamento diante da chamada divina:

a. Abraão, Gn 12.1-4,

"1 Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.

2 E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.

3 E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. 4 Assim partiu Abrão como o Senhor lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos quando saiu de Harã".

b. Eliseu, 1 Rs 19.19-21, "19 Partiu, pois, Elias dali, e achou a Eliseu, filho de Safate, que andava lavrando com doze juntas de bois adiante dele, e ele estava com a duodécima; e Elias passou por ele, e lançou a sua capa sobre ele. 20 Então deixou ele os bois, e correu após Elias; e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe, e então te seguirei. E ele lhe disse: Vai, e volta; pois, que te fiz eu? 21 Voltou, pois, de o seguir, e tomou a junta de bois, e os matou, e com os aparelhos dos bois cozeu as carnes, e as deu ao povo, e comeram; então se levantou e seguiu a Elias, e o servia".

c. Os Discípulos, Mc 1.16-20,

"16 E, andando junto do mar da Galiléia, viu Simão, e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores.

17 E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens.

18 E, deixando logo as suas redes, o seguiram.

19 E, passando dali um pouco mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco consertando as redes, 20 E logo os chamou. E eles, deixando o seu pai Zebedeu no barco com os jornaleiros, foram após ele".

5. Coloque-se à disposição de Deus nesta noite.

A chamada do profeta Isaias se dera no capítulo 1 do seu livro sem, contudo ser mencionado por ele; já no 6º capítulo ele recebe a confirmação de sua chamada. Nós consideramos que ali foi uma consagração superior já que ele já profetizara anteriormente.

Mas pra que isto viesse a ocorrer Deus retirou uma das coisas mais primordiais da vida dele que foi o seu primo e Rei de Judá Uzias.

Quem sabe se a exemplo do que ocorreu com ele e Abraão Deus não está retirando algo que mais lhe agrada para que você possa desfrutar de maiores bênçãos e aproximação da sua presença?

Que Deus nos ajude a passar pelas dificuldades da vida quando então poderemos desfrutar das suas grandiosas bênçãos para a glória do seu nome. Amém!


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 2904



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--