Coloque o WebServos como sua página inicial!
Online: 249
  .:: Canais ::.
 ::: Início :::
 Sinais dos Tempos
 Reflexões
 Evangelísticas
 Estudos Bíblicos
 Espaço Jovem
 Música & Louvor
 Artigos de Louvor
 Webservos Shop
 WebServos Sites
 Igrejas OnLine
 Folhetos Virtuais
 Cartões Postais
 Pedido de Oração
 Intercessores
 Testemunhos
 Recomendação
 Quem Somos



 
 
10 Características de um verdadeiro adorador
( 7418 visitas )

Publicado em: 27/10/2011
Por: Jânio Santos de Oliveira
Presbítero e professor de teologia da Igreja Assembléia de Deus Taquara - Duque de Caxias- Rio de Janeiro
janio-estudosteolgicos.blogspot.com
 

“Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e verdade”. ( Jo 4.23,24).

Deus está a procura dos VERDADEIROS ADORADORES, ou seja, dentre aqueles que estão adorando-o, Ele está buscando onde estão os verdadeiros.

Nesse texto de João, o que entra em questão na fala de Jesus, é se o adorador que se achega a Ele para adorar, é um verdadeiro adorador ou não, e isso se torna mais fácil de perceber, quando Ele menciona a forma como se deve adorar, em espírito e em verdade, o que nos mostra que a busca de Deus é por verdadeiros adoradores, ele ainda conclui dizendo que Deus procura os que adoram desse jeito, dessa maneira, não os que simplesmente adoram.

Amar a Deus acima de tudo

“Eu amo o Senhor, força minha” (Salmo 18.1).

O que deve caracterizar o adorador não é a sua maneira de cantar e louvar, mas, sim, o profundo amor para com Deus. O que mais me chama a atenção nas vidas de homens como Abraão, Davi, os profetas e os discípulos de Jesus, é o profundo amor que deles fluía para com Deus. No Salmo 18.1

Davi expressa: “Eu te amo, ó Senhor”. Jesus externou o seu incondicional amor ao Pai, através de um viver inteiramente voltado à obediência. O amor ao Pai enriqueceu sua vida de devoção, adoração, submissão e, principalmente, na obediência e sacrifício –

“A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra” (Jo 4.34).

Quando falo sobre o amor, falo do amor “de Deus derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado” (Rm 5.5), amor que nos leva a uma comunhão que nada deste mundo pode quebrar.

Paulo, em Romanos 8.35, faz uma pergunta:: “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou a perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?”, e concluí nos versículo 38 e 39: “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as cousas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem as alturas, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”.

Se esse amor está em nós, nosso coração transbordará em louvores.

Entendo que esse amor do qual Paulo fala é um amor sobrenatural, que é a expressão da presença do Pai que vive em nós. É esse amor que nos compele a amá-lo acima de todas as coisas. A prescrição de Moisés ao povo sob sua liderança foi: “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus” (Dt 11.1).

É pela graça que, agora, nós podemos amar a Deus através do Espírito Santo. A minha constante pergunta é: O que é amar a Deus e, quanto eu o amo?” O nosso amor é provado quando passarmos por provações. Por exemplo:

Quando não estamos bem financeiramente, isto interfere no nosso amor? Interferindo, então, precisamos rever os fundamentos nos quais edificamos o amor que dedicamos a nosso Pai Celestial.

Adoração é uma resposta dada ao constante amor de Deus por nós. Esse amor deve ser incondicional, tal como foi o amor de Abraão para com Deus, dispondo-se entregar, em um sacrifício, o seu próprio filho. Foi, assim, da mesma forma e com a mesma intensidade de amor para conosco, que Deus deu ao seu próprio Filho para nos substituir no holocausto da cruz

Características de um verdadeiro adorador

1. Um verdadeiro adorador tem uma vida de oração.

Quando falamos em adorar, falamos em nos humilharmos na presença do Senhor, mas muitas vezes queremos isso sem termos uma vida de oração, em João 16:23-24, está escrito:“Naquele dia nada me perguntareis. Em verdade, em verdade vos digo que tudo quanto pedirdes ao Pai, ele vo-lo concederá em meu nome.

Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo seja completo”.

Quando Jesus fala nessa passagem, Ele coloca uma condição para pedirmos, essa condição é que peçamos em seu nome, muitas vezes oramos e nem mencionamos o nome de Jesus, mas queremos receber, a questão de mencionarmos esse nome é pelo fato de Jesus ser o único caminho e se você não estiver o adorando, prostrado aos seus pés; você não obterá êxito, por isso, um verdadeiro adorador precisa ter uma vida de adoração, devemos entregar a Deus tudo em nossas vidas, mas isso só é feito através da oração.

2. Um verdadeiro adorador tem uma vida de testemunho que alegra ao Senhor: Muitas vezes queremos ser adoradores de púlpito, não adoramos além da porta da igreja, que tal nessa noite mudarmos nossa visão de adoração e passar a sermos verdadeiros adoradores?

Ficamos adorando a Deus como os Fariseus que faziam tudo para mostrar uma adoração que não tinham, oravam em pé nas sinagogas e nas esquinas a fim de serem vistos, em Mateus 6:5 está escrito“E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens.

Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. ” Jesus queria que fizéssemos a diferença como adoradores, queria que realmente refletíssemos a Glória de Deus, que tal, nesse momento, você mudar o seu pensamento, e fazer também quando não está na igreja, aquela adoração linda que você faz aqui? Que tal sermos pessoas a honrar o nome santo de Deus? Deus te ama e quer mais de você.

3. Um verdadeiro adorador é conhecedor da Palavra do Senhor (Bíblia).

Você é conhecedor da Bíblia? Você tem buscado esse conhecimento? Ou tem feito uma vida de monólogo com Deus? Uma vez quando inquirido por alguns saduceus em Mateus 22, Jesus respondeu (V 29): “Errais, não compreendendo as Escrituras nem o poder de Deus;”

O problema é que se realmente não conhecemos As Escrituras, realmente nunca poderemos ter nem noção do poder de Deus, mas com um verdadeiro adorador isso não pode acontecer, pois, você só pode adorar a Deus por algo que ele fez ou por algo que a sua fé permite vê-lo fazendo, sendo assim, compreendendo o poder de Deus, mas você aí que chegou pensando aqui ser um perfeito adorador, é um conhecedor da Bíblia? Quantas vezes você lê a Bíblia na semana?

4. Um verdadeiro adorador sempre busca a excelência na adoração.

Em Ec. 7:12 está escrito: “ Porque a sabedoria serve de defesa, como de defesa serve o dinheiro; mas a excelência da sabedoria é que ela preserva a vida de quem a possui.”Preste bastante atenção no final desse versículo.

Você tem buscado a excelência no que faz? Ou você acha que o que já aprendeu está de bom tamanho? Acha mesmo que esse seu melhor aí está agradando a Deus? Não é isso que Deus quer de você, querido, Deus quer mais, procure buscar mais, aprender mais, pois só assim você poderá estar agradando a Deus, não pare, mas siga buscando.

5. Verdadeiros Adoradores Conhecem a Jesus.

Jesus afirmou à mulher: “vós adorais o que não conheceis” (v. 22) e acrescentou: “mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e em Verdade”.

Jesus demonstrou que a samaritana não era ainda uma adoradora porquanto não soubesse quem Ele realmente era. Enquanto ela não o conhecia, permanecia na crença de que freqüentar o Monte Gerizim (como criam os samaritanos) ou o Monte Sião (como criam os judeus) fosse suficiente.

Jesus sabia que o primeiro passo seria dar-se a conhecer: “se tivesses conhecido o dom de Deus e quem é o que te diz: dá-me de beber, tu lhe terias pedido e Ele te haveria dado Água Viva” (v. 10).

Os verdadeiros adoradores são as pessoas que já beberam da água da vida!

6. Verdadeiros Adoradores Abandonam o Pecado.

Os santos de Deus são os que verdadeiramente o adoram. É preciso vestir-se de “trajes de santidade” para adorá-lo (Sl 29:2, 96:7-9, 99:3, 5 e 9). Por isso Jesus tratou do pecado da mulher: “Disseste bem - não tenho marido; porque cinco maridos tiveste, e o que agora tens não é teu marido”.

Enquanto aquela mulher persistisse em viver na iniqüidade ela não poderia adorar em Espírito e em Verdade. Os verdadeiros adoradores vivem em Santidade!

7. Verdadeiros Adoradores Amam.

O amor autêntico é fruto da comunhão do crente com o Espírito de Deus. O apóstolo João diz que é o amor que distingue os filhos de Deus dos filhos do diabo (I Jo 3:10).

Para que a samaritana se tornasse verdadeira adoradora ela precisava perder o preconceito racial expresso nas suas palavras: “Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?” (v. 9).

O ódio racial entre judeus e samaritanos, que foi tratado por Jesus também na Parábola do Bom Samaritano (Lc 10:25ss), era um impedimento à adoração. Os verdadeiros adoradores amam a Deus acima de tudo e ao próximo como a si mesmos!

8. Não escolhe ambiente para adorar.(Jo 12:3)

Então Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, de grande preço, ungiu os pés de Jesus, e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do bálsamo.

Nessa passagem encontramos uma das características de um verdadeiro adorador, pois ela não se preocupou com as criticas, e foi elogiada pelo Mestre.

9. Não se cala diante das dificuldades.

(Mc 10.47). E, ouvindo que era Jesus de Nazaré, começou a clamar, e a dizer: Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim.

48. E muitos o repreendiam, para que se calasse; mas ele clamava cada vez mais: Filho de Davi! Tem misericórdia de mim.

Ninguém consegue calar um verdadeiro adorador, mesmo quando todos o criticam e o sufocam, mesmo assim seu brado chega diante do Trono da Graça.

10. Não se preocupa com as criticas. (2 Sm 6. 14).

E Davi saltava com todas as suas forças diante do SENHOR; e estava Davi cingido de um éfode de linho.
15.Davi não se preocupou com o momento e sim com a adoração e sua esposa mical que o criticou foi punida por ter questionado uma adoração.

O Lugar e a Forma da Adoração: Em Espírito e Em Verdade Jesus chega ao clímax de Sua revelação à mulher. Ele diz: "-

A hora vem, e, na verdade, já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão ao Pai em espírito e em verdade" (verso 23).

A adoração sempre teve um lugar e uma forma de ser oferecida. Os patriarcas do Velho Testamento erigiam altares sobre os quais sacrificavam e queimavam animais como ofertas.

Com o tabernáculo no deserto, figura da verdadeira adoração, ela passou a ser praticada em lugar fixo, no altar de sacrifícios do pátio exterior onde eram oferecidas cinco tipos de ofertas que apontavam para Cristo.

Posteriormente veio o templo de Salomão, o exílio e a destruição do templo. O fato é que, na mente do judeu, sempre houve um lugar e uma forma de se prestar culto a Jeová.

Jesus revela à mulher uma nova ordem. Com a expressão: "A hora vem" Ele queria dizer que tudo o que estava estabelecido era apenas sombra e figura do verdadeiro que haveria de vir.

Porque Deus não habita em santuários feitos por mãos humanas, não pode ser servido por elas (At 17:24 e 25), e não se interessa por sacrifício de animais (Sl 51:16).

E com a expressão "já chegou", Jesus estava dizendo que naquele momento, Nele mesmo, o Pai estava estabelecendo a nova ordem.

Desde a fundação do mundo os olhos de Deus estavam postos neste momento. Agora, em Cristo, estava sendo cumprido todo o propósito divino, todo o Seu desejo.

Na verdade nunca houve outra forma de adoração que pudesse ser aceita por Deus.

No velho testamento, toda verdadeira adoração sempre apontava para Cristo; sempre tinha algum elemento da Graça presente. De alguma forma o adorador vislumbrava no futuro, através das promessas, o Messias, o Filho de Deus.

Mas agora, a hora chegou! O lugar de se adorar a Deus é o espírito humano renascido e vivificado pelo Espírito Divino. O homem agora é o templo de Deus, o templo do Espírito Santo (I Co 6:19), o templo da Trindade Santa e bendita (Rm 8:9 e 11).

A natureza de Deus é espírito e qualquer relacionamento pessoal com Ele deve ser estabelecido nesta base. Somente seres semelhantes podem ter comunhão.

O recesso interior do coração - o espírito - é o lugar onde o homem pode estabelecer contato com Deus e adorá-lo. Aquele que era alma vivente teve seu espírito vivificado, e deve, agora, exercitá-lo - vivendo e agindo no Espírito.

O capítulo 8 da carta de Paulo aos Romanos é repleto de ensinamento e exortação de como fazê-lo. Suas recomendações são: Andarmos no Espírito (8:4); inclinarmos para o Espírito (termos a mente voltada para o que o Espírito deseja) (8:5); pelo Espírito fazermos morrer os atos do corpo (8:13); sermos guiados pelo Espírito (8:14); sofrermos com Cristo (8:17);

gemermos em nosso íntimo aguardando a redenção do nosso corpo, que é o templo do Espírito (8:23); acolhermos a assistência do Espírito em nossa vida de oração (8:26);

aceitarmos a providência de Deus no arranjo das circunstâncias de nossas vidas (8:28) e nos voltarmos inteiramente para as Escrituras até sermos convencidos (8:38) pelo Espírito de Deus das Suas maravilhosas verdades.

A nova forma de adoração é em verdade (realidade). Cristo é a verdade (Jo 14:6).

Todas as ofertas do Velho Testamento prefiguravam Cristo sendo oferecido a Deus. A verdadeira adoração é "por meio de Jesus oferecermos a Deus sacrifícios de louvor - que é fruto de lábios que confessam o Seu nome" (Hb 13:15).

Não é um ato isolado que se pratica em um lugar pré-estabelecido, mas um modo de vida! "E tudo o que fizerdes, seja em palavra seja em ação, fazei em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai" (Cl 3:17). "Qualquer coisa que fizerdes, fazei tudo para a glória de Deus" (I Co 10:31).

A adoração é fruto do conhecimento de Deus. Só podemos adorar aquilo que conhecemos. Por toda a Escritura, aqueles que tiveram um vislumbre da Pessoa de Deus e do Senhor Jesus Cristo, caíram prostrados em adoração. Somente aqueles que têm visto a Deus na face de Cristo podem, de fato, adorá-Lo.

O verdadeiro adorador é aquele que fez do conhecimento de Deus e de sua adoração a Ele a ocupação central de sua vida, e da qual depende, todas as outras ocupações. Ele trabalha juntamente com Deus, para fazer do seu coração um altar exclusivo para adorá-Lo em espírito e em realidade.

Oh! Que lancemos mão de todos os recursos abundantes da graça de Deus para sermos Seus verdadeiros adoradores!

Que Deus nos ajude a não apenas ir para a Igreja com a finalidade de pedir, mas também e principalmente de adorá-lo na beleza da sua santidade, em nome de Jesus, amém!


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !
   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.
•    Quem Somos    •

Página aberta em: 0,016 segundos

Usuários de Hoje: 3666



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--