Online: 225
 
 
Afinal de contas devemos ou não orar no monte?
( 5551 visitas )

Publicado em: 30/11/2011
Por: Jânio Santos de Oliveira
Presbítero e professor de teologia da Igreja Assembléia de Deus Taquara - Duque de Caxias- Rio de Janeiro
profjaniotiraasduvidas.blogspot.com
 

Meus amados e queridos irmãos em Cristo Jesus, a Paz do Senhor!

 É bíblico subir ao monte?

 O crente deve subir ao monte?

 As irmãs devam subir ao monte?

 Porque Jesus subiu ao monte?

 Afinal de contas aonde devemos orar?

É para responder a estas e outras perguntas sobre a polêmica questão que estamos trazendo mais este estudo bíblico.

Nesta matéria estaremos apresentando alguns depoimentos pelo Brasil afora com respeito às conseqüências de se subir ao monte; as irmãs em especial, assim como as jovens acabam por serem as maiores vítimas , tais como assalto e estupro. Além é claro de casais de namorados que se aproveitam para abusar da carnalidade às escuras. O meu primeiro Pastor que já dorme no Senhor dizia o seguinte:

“ Eu não autorizo e nem me responsabilizo por qualquer coisa que ocorrer no monte com algum irmão”.

Vejamos agora o que a Palavra de Deus nos diz a esse respeito:

“Disse-lhe a mulher: Senhor vejo que és profeta. Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar.

Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.

Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos por que a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem.

Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” (Jo.4:19-24).

Muitos acreditam e ensinam que o crente precisa adquirir o hábito de orar no monte, e um dos motivos seria que o Senhor Jesus tinha este costume.

Muitos também acreditam que o monte é um lugar para se ter uma maior intimidade com Deus em oração, pois se trata de um lugar tranqüilo, livre de qualquer coisa que possa atrapalhar os momentos.

De fato, o Senhor Jesus orava no monte e com certeza era e ainda é um lugar mais propício para o crente ter momentos de oração mais íntimos, mais sossegados.

Mas existe um problema: a mistificação do local. Criou-se uma crença entre muitos irmãos de que no monte Deus fala poderosamente; onde vemos sinais sobrenaturais como bolas de fogo, ramos secos que ardem como brasas, homens de branco, etc. É no monte, segundo eles, que o Senhor nos ouve melhor, onde o “fogo desce”, onde a glória de Deus se manifesta.

Existem até lugares que eles consideram como “consagrados” para se falar com Deus, quando existe todo um ritual antes de se subir no local, uns tiram os calçados, outros oram se auto-consagrando para subirem.

Uns se consideram até mais santos do que os outros só pelo fato de subirem ao monte regularmente; outros quase que obrigam certos irmãos a subirem, com a proposta de que estes não voltarão sem alguma resposta divina. Muitos também levam pedidos de oração para serem queimados no monte, garrafas com água para consagração, uns se vestem de branco.

I. Porque Jesus subia ao monte?

Podemos encontrar várias citações bíblicas explicativas sobre isso, vejamos:

“E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já a tarde, estava ali só.” (Mt 14:23; Mc 6:46-47)

“E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.” (Lc 6:12)

“E aconteceu que, quase oito dias depois destas palavras, tomou consigo a Pedro, a João e a Tiago, e subiu ao monte a orar.” (Lc 9:28, a referência anterior ao mesmo evento ocorreu em Marcos 9:2)

Jesus subia ao monte para orar e, geralmente, fazia isso sozinho. Da vez que decidiu chamar mais alguém (Pedro, João e Tiago) ele o fez por saber que era o momento da transfiguração, ou seja, ele não havia subido apenas para orar!

II. Devemos subir ao monte para orar ?

Para responder isso vejamos o que o próprio Jesus Cristo já havia recomendado em Mt 6:5-6:

“E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e as esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.

Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que te vê em secreto, te recompensará publicamente.”

Mas esse texto diz uma coisa e Jesus Cristo fazia outra? Porque Ele também não se trancava em seu quarto para orar ao invés de subir no monte?

Esse é um detalhe que a maioria das pessoas deixa passar despercebido: Jesus Cristo não tinha um quarto! Isso é comprovado com o seguinte texto:

“E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.” (Mt 8:20, referenciado também em Lucas 9:58)

Isso quer dizer que Jesus subia ao monte para orar sozinho porque não tinha um quarto que pudesse chamar de seu, trancá-lo e, lá dentro, orar.

O problema da atualidade é que as pessoas não sabem mais compreender o que estão lendo e criam doutrinas absurdas, baseadas em pequenos trechos completamente fora de contexto! Se subir ao monte fosse uma doutrina bíblica, certamente haveria referência e recomendação para que isso fosse feito nos textos bíblicos posteriores aos evangelhos, porém tal atitude deixa de ocorrer no restante do Novo Testamento! Nenhum dos outros autores sequer menciona “subir ao monte” como método válido…

E mesmo anteriormente a isso, o único que subiu ao monte para fazer algo de importante foi Moisés, mas isso ocorreu sob ordem direta do próprio Deus, não há referência alguma a oração e, pior ainda, depois dos eventos ali ocorridos o monte foi “proibido” para o acesso público!

Alguns então alegarão, querendo ainda justificar a subida ao monte, que se Jesus fez algo, então nós podemos fazê-lo para seguir seus passos.

Ora, tal afirmação não é errada, porém Jesus também cuspiu na terra para fazer lodo e curar um cego, Jesus andou sobre as águas, Jesus ressuscitou pessoas mortas… neste ponto eu peço que se lembrem do que eu já disse no estudo sobre óleo de unção: Deus não se repete!

E quanto a todos os sinais de maravilha, curas, fogo… tudo de sobrenatural que acontece enquanto estamos no monte?

Por favor, deixemos de ser crianças espirituais e passemos a ler a Bíblia mais seriamente! Esses que ficam buscando sinais e milagres se dizem seguidores de Jesus Cristo, mas não se dão sequer ao trabalho de ler as recomendações sobre o final dos tempos, feitas pelo próprio Filho de Deus?

“Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” (Mt 24:23-24)

Recomendo ainda a leitura de 2 Ts 2:1-12 e vejam que após a retirada do Espírito Santo quem fará sinais grandiosos é o próprio Satanás… e sobre esse assunto eu já tratei aqui.

Jesus Cristo orava na montanha por uma característica extremamente particular e não recomendou que ninguém mais assim o fizesse. A Bíblia, como um todo, também não faz tal recomendação. Portanto, se você deseja seguir a palavra de Deus de forma correta, sugiro que guarde as únicas recomendações explícitas sobre locais adequados para oração:

“E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e as esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.

Mas tu, quando orares, entras no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que te vê em secreto, te recompensará publicamente. ” (Mt 6:5-6)

“Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mt 18:20)

Portanto, quer seja no monte, no quarto, em uma sala reservada ou, até mesmo, de forma inesperada (porém discreta!) em um canto da rua… sua oração terá exatamente o mesmíssimo efeito!

E que Deus nos proteja, guie e abençoe, dando fé para que possamos permanecer fiéis à sua Palavra nestes tempos difíceis.

Em Mateus 6.5, o Senhor Jesus afirmou: “E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos pelos homens.

Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa”. O que Ele quis dizer é que não adianta nada usar de formalismo na oração, se não exprimirmos com sinceridade o que desejamos.

“O segredo da oração é a oração em segredo”. Essa frase não é um mero clichê; ela não faz parte daqueles bordões de autoajuda, repetidos mecanicamente, sem nenhuma eficácia comprovada pela Palavra.

O Senhor Jesus foi claro quanto ao valor da oração em segredo: “Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto, e, fechada a porta, orarás a teu Pai que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto, te recompensará” (Mt 6.6).

Para orar a sós com Deus, não é necessário estar em montes ou em lugares ermos, sem proteção e segurança. O Senhor Jesus orou em montes e no deserto porque não havia à época templos como os de hoje.

Mas Ele foi claro, ao dizer: “A minha casa será chamada casa de oração” (Mt 21.13). E também afirmou: “quando orares entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai” (Mt 6.6).

Você precisa de ajuda do alto? Quer que a sua oração seja ouvida? Então, atente também para o que Jesus disse em Mateus 6.7: “E, orando, não usem de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos”. Não é pelo muito falar que seremos ouvidos.

Elias que o diga. Lembra-se de seu “embate”, por assim dizer, com os profetas de Baal? Ele os desafiou a orarem ao seu falso deus, e ele clamaria ao Senhor Todo-poderoso. E o verdadeiro Deus seria o que respondesse por meio do fogo (1 Rs 18.20-24).

Depois da tentativa frustrada dos profetas de Baal, que falaram, falaram, falaram, “desde a manhã até ao meio-dia”, Elias ironizou: “Clamai em altas vozes, porque ele é deus; pode ser que esteja meditando, ou atendendo a necessidades, ou de viagem, ou a dormir, e despertará”. E de fato não houve resposta alguma (vv.25-29).

Chegou, então, a vez de Elias orar. Ele restaurou o altar, pondo tudo em ordem, e começou a clamar.

Leia pausadamente, em voz alta, e marque o tempo no relógio, só para ter uma idéia de tempo (haja vista o profeta não tenha orado em português): “Ó SENHOR, Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, fique hoje sabido que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo, e que segundo a tua palavra fiz todas estas cousas. Responde-me, SENHOR, responde-me, para que este povo saiba que tu, SENHOR, és Deus, e que a ti fizeste retroceder o coração deles” (vv.37,38).

Pronto! Marcou o tempo? Fiz uma leitura pausada, devagar. Tempo: 30 segundos. Agora vamos à resposta a petição de Elias: “Então caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e a terra, e ainda lambeu a água que estava no rego. O que vendo todo o povo caiu de rosto em terra, e disseram: O SENHOR é Deus! O SENHOR é Deus!” (vv.38,39).

Jesus responde sem que precisemos falar muito, na oração: “Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais” (Mt 6.8). Não é pela quantidade de palavras nem pelo tempo de oração que seremos ouvidos, e sim pelo relacionamento de comunhão que temos com Deus. Quanto tempo durou a oração de Jesus antes da ressurreição de Lázaro? Ligue o cronômetro e leia: “Pai, graças te dou porque me ouviste. Aliás, eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste” (Jo 11.41,42). Treze segundos de oração! Mas observe que não houve pedido algum. Jesus não disse: “Pai, por favor, ressuscite Lázaro”. Não! Ele apenas agradeceu ao seu Pai por sempre ouvi-lo.

Não precisamos orar para convencer Deus a nos ajudar. Ele já conhece todas as nossas necessidades antes de começarmos a orar (Sl 139.4; Is 65.24). Fala-se muito, em nossos dias, de “oração forte”, “poder da oração”.

Orar no monte atualmente virou uma febre entre os evangélicos pentecostais e não pentecostais (a diferença é que os não pentecostais vão escondidos). Baseados em passagens bíblicas que referem os montes como lugares de oração e onde o poder de Deus se manifestava, o povo tem subido durante as madrugadas nos montes para orar, pensando estarem mais próximos do Senhor.

É interessante lembrar que no antigo testamento o monte realmente é citado como local dos holocaustos do Senhor para expiação dos pecados. São inúmeras as passagens que fazem essa referência.

Existem casos como Elias que subiu ao monte para orar pela volta da chuva sobre Israel e o próprio Jesus que subiu ao monte das Oliveiras para suas últimas orações.

As pessoas que freqüentam esses lugares para orar (orar?), geralmente dizem: “Jesus sempre costumava ir ao monte para orar”. Oh sim!, Jesus sempre ia ao monte, mas o próprio Mestre disse: “ As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça (Mt 8.20)”, Jesus era expulso das sinagogas, todos os lugares que ele passava uma multidão o acompanhava, não tinha lugar para repousar! Onde seria seu melhor lugar pra orar? Onde Ele iria ficar a sós com o Pai?

Porque muitos cristãos de hoje freqüentam o monte, sendo que existem lugares seguros e apropriados para oração? Não me surpreenderia se alguém me dissesse que é somente para orar, e não acreditaria se alguém tentasse me convencer.

Essas orações não passam de uma busca excessiva pelo “sobrenatural”, correm atrás de coisas que não acontecem no culto ao Senhor;

nunca subi ao monte, e nunca presenciei essas “coisas” que acontecem por lá, mas de acordo com “testemunhos” de pessoas que já foram (e não são poucas), uns vertem óleo nas mãos, outros vêem vultos, outros caem por cima de pedras e não se machucam, outros fazem gestos pra lá de estranhos, outros ficam inerte no chão, o mato fica todo em brasa, aparecem gravetos incandescentes, outros vêem pedaços de pau voando.

Que edificação tem isso para a vida do cristão? É para aumentar a fé? Não, isso só gera confusão doutrinária, passam a viver de empirismo. Analisando bem, isto está mais chegado à espiritismo do que poder de Deus.

O apóstolo Paulo nos ensinou: “Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.”

Há pessoas até que ficam semanas inteiras no monte se “consagrando”, esquecem do seu compromisso social, deixam a família as margens da necessidade. Uns ungem o local para que seja chamado de “Betel”, outros até enterram óleo para depois de um tempo saírem por aí ungindo as pessoas.

Por fim essas orações em montes tem levado o evangelho a ridicularização, tem deturpado a sã doutrina, e tem causado efeitos irreparáveis em muitos crentes.

 Veja o que ocorreu com alguns irmãos que subiram ao monte:

III. ORAÇÃO NO MONTE TERMINA EM MORTE

Notícia Comentada: Um evangélico morreu por volta das 11h deste domingo, depois de despencar de um morro de cerca de oito metros em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Segundo a polícia, Sebastião Matias, de 53 anos, teria escorregado e caído enquanto orava em um monte próximo à Rua Jorgina Gonçalves Martins, no bairro Vila União. O caso foi registrado na 56ª DP (Comendador Soares).

***

Fonte: O Dia, Via: Notícias Cristãs
Comentário do blog:


Depois quando eu falo que esse negócio de orar em monte, além de desnecessário é muito perigoso, o pessoal me chama de chato.

Eu mesmo conheço o caso de uma irmã que foi estuprada no monte. Subiram três mulheres e dois rapazes, e segundo o relato que os cinco deram à polícia, eles estavam orando quando os bandidos chegaram, espancaram a todos, amarraram os homens e estupraram uma das mulheres.

Quando os policiais ouviram que eles estavam orando quando tudo aconteceu, disseram: “Vocês são malucos? Subir num lugar desses para orar? Vocês não tem igreja para orar não?”

PS: Desculpe se não fui suficientemente sensível, mas o caso é verídico, e fica o alerta.

O problema maior não é o monte que se sobe, mas o jeito que se desce. A galerinha do monte, geralmente, dá um trabalho imenso em suas igrejas locais.

Eles descem cheios de vícios: legalismo neurotizante, seletividade arbitrária (só nosso grupo é santo), insubmissão a qualquer tipo de autoridade (é a veia "che guevariana" das montanhas).

No monte, o maior perigo é a anarquia. Lá não há regras: revelação tem liberdade total. As línguas esquisitas (essas são estranhas mesmo) são cada uma mais extravagante que a outra.

É a guerra dos vasos! Sem falar nos mais "oportunistas" que aproveitam "o escurinho da noite" pra pecar.

Para o cristão verdadeiramente ciente de sua comunhão com Deus, qualquer lugar é um monte. No jardim, no deserto, na rua ou na cama, ele sabe que não são geografias que determinam sua espiritualidade, mas sim o conteúdo verdadeiro que ela possui.

IV . DEJAD adverte: Orar no monte pode ser prejudicial à saúde
Por Djanicy Braga


Ignorando a falta de segurança e a criminalidade no Rio Grande do Norte, grupos de religiosos se arriscam em busca de “estar mais perto de Deus”. Há poucos dias mais um caso de violência trouxe à tona a prática duvidosa de algumas pessoas de “orar no monte”.

O fato ocorreu no último dia 14, quando uma jovem de 18 anos foi estuprada ao participar de uma vigília com mais 15 pessoas nas dunas de Jenipabu, em Extremoz - município do litoral norte de Natal.

O tenente-coronel da Polícia Militar do RN e diretor do Departamento de Jovens e Adolescentes (DEJAD), evangelista Marcos Baptista Mendes, afirma que essa forma de se buscar a Deus é considerada perigosa e que existem outras maneiras de estar com Deus em segurança.

“Penso que dentro do nosso quarto ou no templo estamos mais seguros, sem correr os riscos que a exposição em um lugar como dunas e outros espaços desta natureza podem promover”, comentou.

Alguns dos argumentos utilizados por certas pessoas para se reunirem em locais afastados como montes, dunas, florestas, entre outros, são registros bíblicos no Novo e Velho Testamento de ajuntamentos em montes, e, especialmente, a menção do próprio Jesus orando isolado.

Outros crêem que locais altos e afastados lhes proporcionam maior liberdade e mesmo proximidade de Deus.

Mendes explica que o fato de Jesus ter orado em montes, não se relaciona com a oração em si. Segundo ele, Cristo orou em alguns lugares elevados para fugir do assédio das multidões e, assim, ter um momento a sós com o Pai.

“É preciso ter cuidado com esse tipo de argumentação, porque não tem fundamento, não está respaldada biblicamente.

“Se fosse assim, muitos estariam orando em matas, porque Jesus orou no Jardim do Getsemâni, ou em cavernas como Elias”.

E continuou: “ademais, que tipo de liberdade essas pessoas estão buscando? Será que há algo tão extraordinário, alguma manifestação tão "poderosa" que não possa ocorrer na igreja?”, questionou o evangelista.

Praticantes da “escalada espiritual a montes” falam que hoje a “Lei do Silêncio”, por exemplo, persegue os cristãos. Com a proibição de qualquer tipo de som com volume elevado após às 22h, eles defendem como saída orar em locais pitorescos. “A lei foi elaborada visando preservar direitos que são de todos.

Também entendo que não há razão para barulhos excessivos quando se busca ao Senhor em oração.

É natural entre os pentecostais que haja certa efusão do Espírito, porém, não deve servir de justificativa para excessos, afinal a Bíblia nos diz no livro de Isaías capítulo 59 e verso1 “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para que não possa ouvir””, disse Marcos Mendes.

 Recomendações de segurança

O policial Marcos Mendes dá recomendações aos jovens que evitem freqüentar esses locais de orações afastados, escuros e sem segurança. “Vivemos tempos difíceis e a questão da segurança é séria.

Não podemos achar que a polícia vai resolver tudo, ou que os anjos vão ter a incumbência de zelar por nossa integridade, quando nós mesmos não tomamos nossas precauções. Precisamos fazer a nossa parte”.

Ele lembra que muitos criminosos sabem dessa prática de isolamento para oração e alguns deles até já freqüentaram igrejas.

“Não devemos tentar ao Senhor, e isso é bíblico, achando que porque vamos ao alto de uma duna orar estamos totalmente imunes à ação de bandidos.

Creio em livramentos, mas defendo que devemos ser prudentes e sensatos”.

No livro de Atos e nas cartas às igrejas não existe nada sobre oração no monte. Em 1Ts. 5:17, o Apóstolo Paulo escreveu: “Orai sem cessar”, sem especificar o lugar. Entendemos que não importa o lugar e sim a motivação e intenção do coração. O lugar é irrelevante diante do Senhor.

A Bíblia nos ensina que o Espírito de Deus habita no crente (Rm 8:9,11; 1Co. 3:16; 6:19; 2Tm. 1:14), e por isso Deus está conosco em qualquer lugar.

Não é pelo fato de se subir ao monte para orar que a oração do crente será mais valorosa, ou mais digna de aceitação perante o Senhor, ou então que a resposta virá mais depressa, ou que haverá um reconhecimento da parte de D’us pelo esforço de se subir lá.

Imaginem: no mundo, existem milhares ou até milhões de crentes no Messias que estão totalmente impossibilitados de orarem em algum monte, ou até mesmo em certos lugares por causa da perseguição.

Quantos que estão encarcerados, acamados, em cadeiras de rodas, amputados e nem por isso Deus desconsiderará suas orações.

Graças ao Eterno que vivemos em um país livre de perseguições religiosas de um modo geral, e este é um dos motivos que temos o monte como uma opção para adorá-Lo!

Que Deus nos ajude a buscar ao Senhor em oração constantemente no santuário que deva ser o local do verdadeiro adorador! Amém!

Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 5496



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--