Online: 14573
O Poder do Silêncio
( 5872 visitas )

   

Silenciando Para Ouvir a Deus, o Próximo e o Coração.


Existe o lado bom e o ruim do silêncio. O lado ruim pode ser patológico ou pecaminoso:

Silenciar por causa da timidez, baixa auto-estima ou medo incontrolável são exemplos de quadros doentios que necessitam de cura interior.

Sempre que o silêncio for praticado como uma atitude de desprezo ou indiferença, orgulho e isolamento social premeditado será visto como pecado. Silenciar para o próximo omitindo ajuda ou silenciar para Deus não confessando o pecado praticado são atitudes de corações endurecidos e refletem o lado ruim do silêncio.

Felizmente existe o lado positivo do silêncio que pode trazer grandes benefícios. O silêncio pode ser uma terapia.

Silenciar para aguardar;

Silenciar para evitar confronto;

Silenciar para dar oportunidade aos outros;

Silenciar para se submeter;

Silenciar para não se envolver;

Silenciar para se humilhar;

Silenciar para fazer diferença;

Silenciar para não revidar;

Silenciar para sossegar;

Silenciar para dormir;

Silenciar para aquietar-se;

Silenciar para se acalmar;

Silenciar para refletir e meditar;

Silenciar para gerar expectativa;

Silenciar para guardar segredo;

Silenciar para descansar a voz;

Silenciar para exercer o domínio próprio;

Silenciar para melhor observar;

Silenciar para aprender com os que falam;

Silenciar para compreender melhor;

Silenciar para dar atenção;

Silenciar para respeitar;

Silecniar para ouvir o próximo;

Silenciar para ouvir o coração;

Silenciar para ouvir Deus.


A terapia do silêncio acontece quando cultivamos o hábito de praticá-lo diante de situações específicas que mais nos provocam:

A precipitação em dar uma resposta sem refletir, por exemplo, pode ser mudada se introduzirmos um breve silêncio entre a pergunta e a resposta, servindo de lembrete ao cérebro de que esta pausa significa pensar antes de responder. Quando silenciamos a percepção torna-se mais aguçada e consequentemente nossa capacidade de compreensão dos fatos e idéias. O silêncio ajuda no entendimento.

Falar sem conhecimento é um desastre.

O silenciar diante de pequenas ofensas deve ser praticado como forma de exercício do domínio sobre estímulos e impulsos. Podemos e devemos treinar o silêncio em diversas situações para gerarmos o hábito do domínio próprio, da melhor reflexão e da saúde emocional.

Há três tipos de silêncio quer devem ser praticados pelos cristãos:

O contemplativo, a Deus;

O atencioso, ao próximo;

O terapêutico, a nós mesmos.

1- O Silêncio Diante de Deus – Contemplativo

O Silenciar como atitude de: Respeito – Reverência – Temor

Apocalipse 8.1

Quando abriu o sétimo selo, fez-se silêncio no céu, quase por meia hora.

Habacuque 2.20

Mas o Senhor está no seu santo templo; cale-se diante dele toda a terra.

Zacarias 2.13

Cale-se, toda a carne, diante do Senhor; porque ele se levantou da sua santa morada.

Silenciar como atitude de fé:

Salmos 62.5

Ó minha alma, espera silenciosa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.

Lamentações 3.26

Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor.

Um tempo de contemplação.

Um tempo de meditação.

Um tempo para ouvir Deus.

Um tempo de aprendizagem.

(LC 2:19) "Mas Maria guardava todas estas coisas, meditando-as em seu coração."

Para ouvir é preciso calar.

Sem a presença do silêncio não podemos ouvir, as palavras ficam imperceptíveis, confusas ou perdem o sentido. Slenciamos nossas opiniões e idéias. Calamos o ego para ouvir a Deus.

2 – O Silêncio Diante dos Homens - Praticando o silêncio atencioso.

Há pelo menos cinco vantagens na prática do silêncio atencioso:

Evitamos falar coisas infrutíferas;

Criamos a oportunidade para que outros expressem seus pensamentos e emoções;

Aprendemos com os conselhos, experiências e opiniões do próximo;

Desenvolvemos um interesse maior pelas pessoas;

Criamos vínculos de amizade com as pessoas.

As palavras em demasia mais afastam do que aproximam.

(PV 10:19) "Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio."

PV 17.28 - Até o tolo, estando calado, é tido por sábio; e o que cerra os seus lábios, por entendido.

O sábio é aquele que também sabe silenciar e conhece a hora certa de calar. Nem tudo na vida tem de ser contado, nem todas as opiniões precisam ser compartilhadas.

O silêncio pode ser proposital e estratégico, despertanto atenção, reflexão e mudança de comportamento nas pessoas.

Mateus 26.63

Jesus, porém, guardava silêncio.

Quando cultivamos o silêncio atencioso, além de evitarmos falar muitas coisas infantis e improdutivas, permitimos que outros expressem seus pensamentos e emoções.

--------------------------------------------------------------------------------


O falar com elegância fascina os ouvidos nobres, mas às vezes, o silêncio é quem enobrece o diálogo.

--------------------------------------------------------------------------------

Um silêncio vivido junto com o nosso próximo produzirá muito fruto de amizade e sinceridade. O silêncio atencioso consegue levar o coração e a mente para um interesse maior pelo nosso próximo do que a simples troca de informações. Ele desperta nossos sentimentos em direção ao próximo.

O silêncio atencioso aumenta o conhecimento. Silenciar para ouvir um conselho, uma orientação, uma experiência.

3- O Silêncio a Si Mesmo - Terapêutico

O silêncio a si mesmo tem duas aplicações importantíssimas:

Silenciar para ouvir o coração;

O Silêncio Sabático.

Silenciar para Ouvir o coração

Refletir e ponderar sobre nossos próprios pensamentos, feitos, sonhos e sentimentos.

"Examine-se, pois, o homem a si mesmo..." I Co 11:28

Trata-se de uma introspecção, auto-análise, um mergulho no mais recôndito de nosso ser, reavaliando nossa motivação, propósitos, sensibilidade e comportamento. Como estamos? Somos os mesmos? Em que mudamos?
Silêncio Sabático

A prática do silêncio em períodos programados. Um tempo de silêncio. O silêncio sabático da fala, da voz, da opinião, do barulho.

Silêncio para o corpo:

Silenciar para sossegar, descansar e dormir.

Silêncio para a alma:

Um momento de paz, de tranqüilidade no coração. É calmante, anti-estressante, amigo da quietude, serenidade, do domínio próprio e da longanimidade. O silêncio terapêutico é balsâmico: alivia as tensões e sereniza a alma.

Silêncio para calar todas as vozes e esperar em Deus. Ele aguça nossa percepção espiritual e o discernimento da vontade do Senhor.

Shalom Adonai!


Por: Benne Den
email@benneden.org
Comunidade de Nova Vida - Itapajé - Ceará
Itapajé - Ceará

Publicado em: 2/6/2007


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 22870



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--