Online: 201
Quando os sonhos são adiados
( 3033 visitas )

   

Em I Sm 1 conhecemos a história de Ana, mãe do profeta Samuel, que sonhou ter filhos. A Palavra diz que pela vontade do Senhor Ana era estéril; seu sonho era ser mãe, ter muitos filhos, mas seu ventre estava cerrado. Esse versículo relata a atitude de Elcana, seu marido, que tentava consola-la dando lhe maior porção de alimento, porém Ana clamava a Deus por um filho, enfrentava as afrontas de sua rival, Penina, que a irritava e provocava. Até mesmo o sacerdote Eli quando a viu clamar julgou-a embriagada, Ana realmente enfrentou adversidades quanto ao seu maior sonho.


Mas a vontade de Deus é sempre determinante. Enquanto Ana queria ter um filho, Deus queria ter Samuel. Entendemos que a esterilidade de Ana não era uma maldição, muito menos provocada por algum pecado de Ana, pois o Senhor havia lhe encerrado a madre. Havia um propósito maior no adiamento dos sonhos de Ana, enquanto ela clamava, Deus gerava Samuel, Seus propósitos eram mais altos, e apontavam para o destino de uma nação.

Há situações em nossa vida, que Deus provoca, para nos testar, para nos qualificar, nos tornar capacitados para realizar não só os nossos propósitos limitados, mas para realizar o Seu propósito mais sublime. Nesse momento é necessário entrega. Entregar nossos sonhos à Deus, confiar na Sua Palavra, e descansar na sua promessa. Quando Ana entregou seu sonho em clamor ao Senhor, a Palavra diz que “O Senhor se lembrou dela”. Assim, podemos extrair cinco pontos importantes para reflexão:

1 – Somente Deus pode realizar nossos sonhos
Deus tinha algo maior para fazer através de Ana, e na sua esterilidade havia um propósito maior. Certamente, Ana procurou tratamentos para engravidar, mas foi em vão, até que buscou a face de Deus. Ana compreendeu que só o Senhor poderia realizar seu sonho, entregou-o a Ele e descansou. Quando não buscamos a Deus o tempo da espera pode matar nossos sonhos.

2 – Somos qualificados por Deus para sua realização.
O sonho adiado é para nós um teste. Se vamos ou não realizar o sonho depende se somos ou não aprovados no teste de Deus. O exemplo de José nos mostra o quanto podemos ser testados: Muitos se perguntam por que seus sonhos não se realizam, mas não se lembram que foram reprovados seguidas vezes.

3 – Para entendermos que os sonhos de Deus são maiores que os nossos Enquanto Ana queria um filho, o propósito de Deus era Samuel, o último dos juizes, o maior profeta de Israel, que instituiu o reinado ao ungir Saul e Davi e iniciou uma era profética na nação. Devemos entender que a vontade de Deus é sempre perfeita e seus planos mais altos que os nossos. Enquanto nosso sonho tem um limite, a vontade de Deus aponta para a eternidade.

4 – Para podermos conhecer o caminho de Deus
Quando vivemos o tempo da espera, aprendemos a valorizar todas as situações como em um constante aprendizado. Mesmo o mais ordinário acontecimento passa a ter grande valor, e quando vivemos o extraordinário, o sobrenatural, começamos a compreender que vem de Deus, e não há outra rocha, começamos experimentar uma grande segurança, de que tudo está no Seu controle e não há o que temer. A humildade e o quebrantamento são as conseqüências naturais desse processo.

5 – Para chegarmos ao ponto de entregarmos nossos sonhos à Deus.
Ana só pode ter muitos filhos depois que entregou o seu sonho a Deus. Muitos se colocam no centro buscando a realização de seu sonho e não o sonho de Deus, por isso há frustração e nunca vêem seus próprios sonhos se realizarem. Quando não há a direção de Deus tudo se torna confuso, não há a compreensão e discernimento do tempo correto para que as coisas aconteçam, o resultado é o desespero e a frustração.

Compreender os tempos de Deus é vital para a realização dos nossos sonhos. Todos os homens e mulheres de Deus que tiveram seus sonhos realizados antes tiveram que entregá-los. Como Ana, Abraão entendeu perfeitamente isso depois de 25 anos de espera pelo seu sonho, imediatamente subiu ao Monte Moriá, para imolar Isaque – o riso e o cumprimento de seu sonho.

Sempre, vamos encontrar aqueles que querem matar nossos sonhos, são os chamados matadores de sonhos, representados na vida de José pelos seus irmãos, e na vida de Ana, representados por seu marido Elcana que se dizia mais valoroso a Ana que ter filhos, vemos aí uma maneira de fazer Ana desistir de seu sonho e consequentemente do sonho de Deus de ter Samuel. Eli é o exemplo daqueles que não compreendem o valor dos sonhos e tiram conclusões erradas de nossas atitudes.

Devemos ter cuidado com aqueles que se compadecem de nós, de nossa espera, involuntariamente se tornam matadores dos nossos sonhos, em muitas situações o consolo de outras pessoas nos afastam da direção de Deus, devemos suportar as pressões da espera e saber que acima de nosso sofrimento há o consolador, o Espírito Santo de Deus, que é conosco, e nunca nos deixa, não importa quão difícil possa ser o teste do tempo.

Hoje o Senhor quer os teus sonhos, todos, aqueles adiados. Entregue os sonhos ao Senhor e comece a ver os propósitos eternos para sua vida, para esse tempo.


Texto extraído do site www.videirasampa.org.br/videiraleste/
Escrito por Bendita Palavra
http://valedeossos.zip.net/index.html


Publicado em: 21/12/2007


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,016 segundos

Usuários de Hoje: 2216



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--