Online: 213
Deus ouve a oração de um Ímpio?
( 1341 visitas )

   

Creio que o mais importante para responder não seria se Deus ouviria a oração de um ímpio, pois a classificação de ímpio, expressa alguém que não acredita em Deus, nem aceita sua orientação sobre sua vida. O dicionário descreve o ímpio como aquele que não tem fé; incrédulo, descrente, herege, ateu. Dessa forma, seria muito complicado imaginar um ímpio orando a Deus. O fato de um ímpio orar a Deus já o faria não ser mais ímpio. A postura de buscar a Deus em oração é só para quem acredita que ele ouve e atende com amor nossas súplicas. Então, o fato de orar a Deus já revela que este alguém não é um ímpio.

Se estivermos pensando se Deus ouve a oração de quem está fora da igreja ou de um pecador, aí fica diferente. Nem sempre quem está na igreja é servo de Deus e nem sempre quem está fora da igreja é ímpio, ainda que tenha que buscar comunhão com o Corpo de Cristo - a igreja! Precisamos fazer uma diferença entre ouvir e atender. Deus ouve tudo! Não há o que ele não possa ouvir. Não existe nenhum poder que faça Deus não saber o que alguém diz. Se fosse por santidade, o que o diabo fazia quando conversava com Deus a respeito de Jó (Jó 1.6ss)? Vemos então, que ser ouvido por Deus não é privilégio de crentes ou santos. Deus trata com toda a sua criação, seja ela obediente ou não. Ninguém pode dizer que não é ouvido por Deus. Quando Deus não quis ouvir alguém, na verdade aí ouvir tem o sentido de atender. Um bom exemplo é o de Saul.

Em 1Samuel 28.6 diz que Saul tentou falar com Deus, mas Deus não o respondia de nenhuma forma. Uma coisa é não atender, outra coisa é não ouvir. Deus não perdeu seu poder de ouvir todas as coisas, porém, decidiu em sua soberania não atender Saul. Por quê? Porque Saul estava em pecado, mas não se arrependia. Quando buscou ao Senhor, não foi para pedir perdão e tomar o rumo certo. Procurou a Deus porque estava com medo de morrer nas mãos dos filisteus. Sabia que a guerra estava ganha para os filisteus e, então, nessas horas Deus faz toda a diferença para quem é interesseiro. Diante desse argumento, alguém poderia perguntar: “Então o diabo estava arrependido quando Deus o respondeu sobre Jó?” É claro que não! O diabo não foi orar a Deus para que o abençoasse em algum empreendimento!!!

E satanás confrontou a Deus afirmando que Jó só era íntegro porque ganhava tudo de bom de Deus. Trata-se de uma conversa e não de uma oração, uma súplica. Saul queria uma resposta de Deus, ainda que em pecado. Satanás não estava em busca de Deus. Poderíamos então afirmar que Deus só atende quem é santo? Descobrimos na bíblia que não! Talvez, o maior exemplo seja o de Jesus. Quando foi orar no Getsêmani, Jesus disse: Aba, Pai, tudo te é possível; passa de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres. (Marcos 14.36) Quem foi mais santo que Jesus? Ninguém! Porém, até o pedido de Jesus estava condicionado à vontade soberana de Deus. Por isso ele termina a oração buscando a vontade de Deus. Seu pedido era um. A vontade do Pai era outra.

O que faz Deus agir não é a oração de quem possui méritos. A oração do justo que pode muito em seus efeitos, conforme diz Tiago 5.16, é a oração do justo segundo o critério de Deus. Quem é justo para Deus? Quem foi justificado? Há um bom texto que explica isso: Propôs também esta parábola a alguns que confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo com o propósito de orar: um, fariseu, e o outro, publicano.O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho. O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado. (Lucas 18.9-14)

Concluo, então, afirmando que Deus ouve a todos no sentido de ter capacidade de ouvir. Porém, atende aqueles que se encontram com sua vontade. Quando Jesus disse que tudo o que pedíssemos em seu nome ele faria, não significa que temos que dizer “Em nome de Jesus!” para validar a oração. Na verdade, significa que devemos orar como se Jesus estivesse orando. O que Jesus diria a Deus sobre tal situação? Quem conhece a palavra de Deus e tem intimidade com ele, sempre orará buscando satisfazer a vontade de Deus, mesmo que seja diferente da nossa. Por isso, sua oração sempre será atendida! Deus atenderia a oração de um ímpio? É difícil imaginar um ímpio orando. Por que falaria com Deus se não quer obedecê-lo e segui-lo? Estaria falando para se satisfazer e não para buscar a vontade de Deus.

Por isso, creio que é impossível que um ímpio ore. Se o fizesse já não seria ímpio! Espero que Deus tenha me usado para te ajudar, Pastor Alex Cordeiro Machado Moreira5ª Igreja Batista de Friburgo - RJ Artigo enviado por email.

Este artigo foi enviado por email e aprovado para publicação. Lembrando que cada autor é responsável pelo seu artigo. Os artigos não expressam necessariamente a opinião do Portal. Artigo compilado do CAPC:http://www.cacp.org.br



Escrito por Pastor Alex Cordeiro Machado Moreira
http://www.adararuama.com



Publicado em: 25/4/2009


Você se sentiu tocado ao ler esta mensagem ?
Então CLIQUE AQUI !

 

Comente aqui e ajude a divulgar esta mensagem para seus amigos no facebook ...

   

 

 

 

  .::: Sinais dos Tempos :::.
  .:: Boletins ::.
Receba boletins atualizados
do Portal Webservos:


  .:: Enquete ::.

 

•    Quem Somos    •     Fale conosco!     •

Página aberta em: 0,000 segundos

Usuários de Hoje: 17465



Melhor visualisado no Internet Explorer com resolução de 800x600

:: WebServo :: Portal Gospel de Evangelismo Virtual
Desenvolvimento e Coordenação de:
Enéas T. de Oliveira
--=(-wëbsèrvö-)=--